Melhore seu cultivo com fertilizantes minerais Teresina, Piauí

Na presente artigo vamos exercitar um cálculo para conhecer as quantidades de produtos a serem aplicadas e os nutrientes que eles vão fornecer às plantas. Conforme as recomendações para as culturas, e a complementação de fertilizantes minerais adequadas. Aprenda mais abaixo.

Academia e Escola Natação Lumasa
(86) 222-8027
r Lisandro Nogueira, 1723, Centro
Teresina, Piauí
 
Corpore Personal Training
(86) 232-6515
av Miguel Sady, 448, São Cristóvão
Teresina, Piauí
 
Cerealista Santa Marta Ind e Com
(86) 218-5728
r Bolívia, 132, Cidade Nova
Teresina, Piauí
 
Academia Saúde
(86) 223-9544
r Areolino de Abreu, 1781, Centro
Teresina, Piauí
 
Academia Eugenio Fortes
(86) 232-2298
av Pedro Almeida, 707, São Cristóvão
Teresina, Piauí
 
Agropol Agropecuária Poty Ltda
(86) 221-3120
r Coelho Rodrigues, 1274, sl 201, Centro
Teresina, Piauí
 
Clínica e Escola de Natação Lumasa
(86) 222-8027
r Lisandro Nogueira, 1723, Centro
Teresina, Piauí
 
Eugenio Fortes Academia
(86) 220-3145
r Miguel Couto, 1048, e f iv lour parente, Lourival Parente
Teresina, Piauí
 
Maxima Academia
(86) 223-7066
av Campos Sales, 1810, Centro
Teresina, Piauí
 
Cevap Cerealista Indl Vale Parnaíba Ltda
(86) 220-3131
q E, 73
Teresina, Piauí
 

Melhore seu cultivo com fertilizantes minerais

Na postagem anterior - Parte I - vimos os benefícios da aplicação de produtos orgânicos, as fórmulas a serem utilizadas para o cálculo da necessidade de produto e da quantidade de nutrientes que eles proporcionam ao solo. Na presente postagem vamos exercitar um cálculo para conhecer as quantidades de produtos a serem aplicadas, os nutrientes que eles vão fornecer às plantas, conforme as recomendações para as culturas, e a complementação de fertilizantes minerais.
Para isto, vamos supor um agricultor que possua um material orgânico proveniente de "cama de frango". Ele vai plantar trigo no 1º cultivo e milho como 2º cultivo.

1º Passo - conhecer a composição em nutrientes e matéria seca (MS) da cama de frango. Os nutrientes que desejamos conhecer seus teores é N, P2O5 e K2O.

Lote = o número de lotes que a mesma cama suportou. Vamos escolher a cama de frango (7-8 Lotes)
2º Passo - conhecer o índice de eficiência dos nutrientes no solo

3º Passo - conhecer as recomendações de nutrientes para cada cultura estudada.

4º Passo - calcular a quantidade de produto a ser aplicado ao solo

Iniciemos pelo potássio K2O . Apliquemos a fórmula já conhecida.
Qn = A x B/100 x C/100 x D
Onde Qn = quantidade do nutriente em kg/ha; A= quantidade de produto a ser aplicado em kg/ha; B = teor de matéria seca; C = teor do nutriente na composição do produto; D = índice de eficiência do nutriente.
60 kg/ha K2O = A x 75/100 x 3,5/100 x 1,0 ; 60 kg/ha K2O = A x 0,026 ; A = 60/0,026 ; A = 2.308 kg/ha ; A = 2,3 t/ha
Portanto, precisaremos de 2,3 t/ha de cama de frango (7-8 Lotes) para suprir os 60 kg/ha de K2O.

5º Passo - calcular as quantidades dos demais nutrientes
2,3 t/ha = 2.300 kg/ha
N kg/ha = 2.300 x 75/100 x 3,8/100 x 0,5 ; obtemos N = 33 kg/ha (arredondando)
P2O5 kg/ka = 2.300 x 75/100 x 4/100 x 0,8 ; P2O5 = 55 kg/ha
Portanto estas 2,3 t/ha fornecem 33kg/ha N - 55 kg/ha P2O5 - 60 kg/ha K2O.
Para o 2° cultivo esta quantidade residual seria:
N kg/ha = 2.300 x 75/100 x 3,8/100 x 0,2 ; N= 13 kg/ha
P2O5 kg/ha = 2.300 x 75/100 x 4/100 x 0,2 ; P2O5 = 14 kg/ha

6º Passo - calcular as quantidades de produto e nutrientes para o 2º cultivo
50 kg/ha K2O = A x 75/100 x 3,5/100 x 1,0 ; A = 1.900 kg/ha A = 1,9 t/ha
N kg/ha = 1.900 x 75/100 x 3,8/100 x 0,5 ; N = 27 kg/ha
P2O5 kg/ha = 1.900 x 75/100 x 4/100 x 0,8 ; P2O5 = 45 kg/ha

7° Passo - Calcular o deficit de nutrientes para complementação com fertilizante mineral.
Para calcular o déficit empregamos a fórmula: Dfn = Rn - Fn onde:
Dfn = déficit do nutriente em kg/ha; Rn = recomendação do nutriente em kg/ha, fn = quantidade de nutriente fornecida pela adubação orgânica.
Para o trigo os déficit são:
N = 60 - 33 = 27 kg/ha
P2O5 = 70 = 55 = 15 kg/ha
K2O = 60 - 60 = 0 kg/ha
Os 27 kg/ha de N podem ser supridos através de uma adubação de cobertura. Teria que ser adicionado 15 kg/ha de P2O5.
O déficit para o milho (2º cultivo) conforme a tabela 4 obtida por cálculos idênticos é 50 kg/ha de N e 6 kg/ha de P2O5. Os 50 kg/ha de N através de adubações de cobertura. Os 6 kg/ha de P2O5 teriam que ser adicionados.

8º Passo - calcular o residual deixado pela aplicação do produto no 2º cultivo
Os 1,9 t/ha de produto aplicado no milho deixariam, como residual , para o próximo cultivo o seguinte:
N kg/ha = 1.900 x 75/100 x 3,8/100 x o,2 ; N = 10,8 kg/ha
P2O5 kg/ha = 1,900 x 75/100 x 4/100 x 0,2 ; P2O5 = 11,4 kg/ha

Clique aqui para ler este artigo na Agronomia Com Gismonti