Melhorando o cultivo orgânico Itabuna, Bahia

Pode parecer bobagem, mas um dos maiores desafios para a agricultura orgânica é buscar produzir sob o uso de uma água completamente limpa, isenta de quaisquer contaminantes tóxicos. Logicamente, devemos buscar entre o ideal e o que é possível dentro das condições reais. Veja mais no artigo abaixo.

Restaurante Tudo a Kilo
(75) 3221-4479
r Marechal Deodoro, 424
Feira de Santana, Bahia

Dados Divulgados por
Moreli Bar e Restaurante Ltda
(75) 3625-3785
av Getúlio Vargas, 2120, B, Ponto Central
Feira de Santana, Bahia

Dados Divulgados por
Restaurante Kimistura Ltda Me
(75) 3625-3721
av Getúlio Vargas, 2410
Feira de Santana, Bahia

Dados Divulgados por
GUST NATURRE-POINT DO ACARAJÉ LIGHT
(73) 3211-4788
RUA DA FRENTE 391 B. ANTIQUE
ITABUNA, Bahia
 
Moreli Bar Restaurante Ltda
(75) 3625-3785
Av. Getulio Vargas, 2120
Feira de Santana, Bahia
 
Nutricionista
(75) 3224-9691
rua
Feira de Santana, Bahia
 
Restaurante Oriental Saig
(75) 3622-6633
av Santo Antônio, 141 Capuchinhos
Feira de Santana, Bahia

Dados Divulgados por
Tchin Yen Bao Restaurante
(75) 3622-9326
r Brigadeiro E Gomes, 561 Capuchinhos
Feira de Santana, Bahia

Dados Divulgados por
Sindicato de Hotéis Restaurante Bares e Similares de Feira de Santana
(75) 3223-7522
r Br Rio Branco, 1348, sl 102
Feira de Santana, Bahia

Dados Divulgados por
GUST NATURRE POINT DO ACARAJÉ LIGHT
073 32114788
RUA DA FRENTE 391 ANTIQUE
ITABUNA, Bahia
 
Dados Divulgados por

Melhorando o cultivo orgânico

Pode parecer bobagem, mas um dos maiores desafios para a agricultura orgânica é buscar produzir sob o uso de uma água completamente limpa, isenta de quaisquer contaminantes tóxicos. Logicamente, devemos buscar entre o ideal e o que é possível dentro das condições reais.

A água utilizada para a produção orgânica é provida basicamente de duas fontes: a chuva e a água de irrigação. Felizmente, o Brasil não tem grandes problemas com relação ao carregamento, pela chuva, de elementos tóxicos à nossa lavoura. Obviamente não estamos livres disso, mas não é o maior problema, como em países da Europa que tem suas lavouras sendo banhadas por chuvas ácidas ou mesmo por chuvas com elementos tóxicos ao ser humano, que acarreta em uma contaminação indireta do alimento.

Nosso problema atual em relação à água é a fonte da água de irrigação. O ideal para as lavouras orgânicas é que tal fonte tenha origem na própria fazenda ou área agrícola. Dessa forma é possível monitorar e rastrear possíveis elementos tóxicos que venham contaminar os produtos. Água proveniente de córregos ou rios tem variáveis não controláveis pelo agricultor, de maneira que essas fontes são preocupantes. E são exatamente tais fontes que devem ter maior monitoramento. É importante saber o percurso desses cursos de água, verificando os possíveis locais de contaminação, como propriedades convencionais nas margens desses cursos, sem a presença de mata ciliar (item muito importante na proteção de mananciais). O produtor deve buscar saber possíveis locais com maior probabilidade de contaminação do curso de água que pensa em utilizar, e atuar, junto a entidades governamentais para impossibilitar tal contaminação. Caso não seja possível, o produtor deverá buscar alternativas, como a abertura de poços na propriedade para a captação de água de irrigação. Como dica, podemos utilizar peixes como indicadores de contaminação. Eles normalmente morrem quando a água está contaminada por agrotóxicos. Isso não exclui a utilização de outros métodos mais eficientes como análises laboratoriais.

Dessa forma, o agricultor estará ajudando na produção de um alimento limpo, sem contaminantes e, principalmente, auxiliando na proteção dos mananciais e recursos hídricos, um elemento tão importante para nossa qualidade de vida.

Nota: É proibida a reprodução deste texto em qualquer veículo de comunicação sem a autorização expressa do autor. Só serão permitidas citações do texto desde que acompanhadas com a referência/crédito do autor. />
Fonte: Equipe Portal Orgânico - Eng. Agrônomo Ricardo Cerveira

Clique aqui para ler este artigo na Portal Agricultura