Impacto do turismo sobre o meio ambiente Aracaju, Sergipe

O artigo destaca os aspectos negativos do turismo nas regiões. Conforme a autora Andréia Fernandes, o meio ambiente sofre sérios impactos como aumento do consumo de energia e geração de resíduos sólidos, além de outros relatados. Ela também sugere que os profissionais da área turística sejam orientados para coordenar trabalhos de educação ambiental.

So Flores & Decoracoes Ltda Me
(79) 3211-8458
av Carlos Firpo,Dr, 59, Centro
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Ana Patricia Miranda Lyra
(79) 3246-6668
r Ananias Azevedo, 159, Gal Alice Lj 13, Treze de Julho
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Floricultura Botao de Rosa Ltda
(79) 3211-0982
r Arauá, 415, Centro
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Floricultura Thirza Ltda-me.
(79) 3211-8375
av Augusto Maynard, 490, São José
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Lc Cerimonial e Eventos Ltda Me
(79) 3213-1056
r Laranjeiras, 729, Centro
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Vania Maria de Moura Torres
(79) 3214-2071
r Itabaiana, 35, Lj 1, Centro
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Agro Fazendas & Jardins Ltda-me
(79) 3249-1598
av Tancredo Neves,Pres, 1130, Gp, Grageru
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Mm- Comercio de Flores e Servicos Ltda
(79) 3213-7566
r Arauá, 190, Cs, Centro
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
J A Comercio e Eventos Ltda
(79) 3213-7230
r Arauá, 317, Centro
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Floricultura Castelo das Flores Ltda Me
(79) 3222-3932
r Arauá, 446, Cs, Centro
Aracaju, Sergipe

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Impacto do turismo sobre o meio ambiente

IMPACTO DO TURISMO SOBRE O MEIO AMBIENTE

[1]Andréia Fernandes Passos Ferreira

RESUMO

O impacto do turismo nos leva a necessidade de partir para uma ação, de chegar ao resultado de uma equação complexa: o estudo, o planejamento e a educação do turismo.

Cidades que têm no turismo a grande força de sua economia chegam a triplicar a sua população em épocas de alta temporada, e a produção de lixo, conseqüentemente, aumenta na mesma proporção. Toda a sua importância para a economia, encontra de forma cada vez mais contundente. Este trabalho nos relata alguns impactos negativos e positivos gerados pelo turismo que produzem alguns paradigmas para discurções.


PALAVRAS CHAVE

Impacto, meio ambiente, turismo.

INTRODUÇÃO

O objetivo desse artigo é mostrar que estudar os impactos do turismo no meio ambiente é, principalmente, o de avaliar as conseqüências de algumas ações para que possa haver a prevenção da qualidade de determinado ambiente que poderá sofrer a execução de certos projetos ou ações turísticas, ou logo após a "implementação" dos mesmos no meio. O estudo do impacto ambiental é destinado a identificar e interpretar, assim como prevenir, as conseqüências ambientais ou os efeitos que podem causar à saúde e ao bem-estar do homem e ao entorno, ou seja, os ecossistemas em que o homem vivi e de que depende.

Deve-se levar em consideração que nosso planeta é composto por muitos ecossistemas e ambientes com características próprias, não podendo haver um padrão único para o estudo. Assim não existe uma relação do ser humano sem o meio. É impossível o homem viver nesse planeta sem transforma-ló seja ele o ambiente natural ou artificial. O homem já começa a destruir o seu meio, no próprio local de trabalho - desgaste físico, a violência, doenças causada pela poluição urbana, etc., - necessitando de uma fuga. Essa indigência faz com que surjam os interesses pelo turismo. De acordo com RUSCHMANN (2003), há um grande fluxo de turistas que procura afastar-se do estresse e da falta de "verde", típicos da vida urbana, o que pode resultar em um comportamento alienado em relação ao meio que visita. A autora afirma que os turistas não possuem uma "cultura turística" e entendem que seu tempo livre é sagrado e que por isso, têm o direito de usufruir pelo que pagaram não se sentindo responsáveis pela degradação do meio ambiente.

A relação entre turismo e meio ambiente é indiscutível, uma vez que o último constitui a matéria-prima da atividade turística. O meio ambiente é um elemento e um ingrediente mais fundamental do produto turístico que não tem preço fixado dentro de um sistema de mercado e, como tal, sempre será superesplorado.

O acelerado crescimento do turismo nos anos 50 e o aperfeiçoamento do homem em relação à natureza fizeram com que o processo de degradação ambiental aumentasse. "Os indicadores apontam para um crescimento contínuo da atividade, em cerca de 4% a 5% ao ano e conseqüentemente, os impactos sobre o meio ambiente também se intensificarão" (RUSCHMANN, 1997, p.34). Entretanto, no momento em que a atividade turística acontece, o ambiente é inevitavelmente modificado. Os impactos ambientais advindos do turismo se dão devido às modificações e transformações que essa atividade ocasiona no meio natural. Como aponta (RUSCHMANN 1997), os impactos são resultados de um processo de interação complexo entre os turistas, as comunidades e os meios receptores e não de uma causa específica.

Com o grande aumento da indústria turística, houve a necessidade de aumentar e instalar a infra-estrutura; como os meios de hospedagens, restaurantes, saneamento básico, etc., de forma inadequada sem saber os seus efeitos sobre o ambiente local. (CRUZ, 2003, p.31), nos relata ainda que:

"Os impactos do turismo em ambientes naturais estão associados tanto à colocação de infra-estrutura nos territórios para que o turismo possa acontecer com a circulação de pessoas que a prática turística promove nos lugares. (...) meios de hospedagem edificados em áreas não urbanizadas bem como outras infra-estruturas a eles associados podem representar riscos importantes de desestabilização dos ecossistemas em que se inserem".

A infra-estrutura é um componente importante para o turismo, mas sua estreita relação entre os projetos turísticos e a qualidade do meio ambiente faz com que os impactos ambientais negativos destes empreendimentos causem degradação ao meio ambiente. Sendo assim o Banco do Nordeste destaca os principais impactos negativos dos projetos turísticos:

·Aumento da geração de resíduos sólidos;

·Aumento da demanda de energia elétrica;

·Aumento do tráfego de veículos, com conseqüência redução da qualidade do ar;

·Assoreamento da costa, devido às ações humanas, com destruições de corais;

·Aumento da utilização e da necessidade de abastecimento de água potável;

·Alteração sobre o estilo de vida das populações nativas;

·Aumento sazonal de população com diversas implicações sobre a área afetada, sua infra-estrutura e sua população nativa;

·Contaminação da água dos rios e mares, devido ao aumento de esgotos não tratados;

·Degradação da flora e fauna local, devido aos desmatamentos, caça e pesca predatória;

·Deslocamento e marginalização das populações locais;

·Degradação da paisagem, devido à construção inadequadas de edifícios;

·Necessidade de implantação de obras de infra-estrutura causadoras de impactos negativos, tais com: estradas, sistemas de drenagem, aterros com grande movimentação de terra;

No entanto se faz necessário uma exigência simples de avaliação dos impactos ambientais antes do futuro empreendimento atuar na localidade através do [2]EIA, com os estudos já regulamentados seguindo o mesmo roteiro e o diagnóstico da área a ser implantada pelo empreendimento, principalmente pelo meio [3]antrópico, e prognóstico dos impactos positivos e negativos que serão causados pelo projeto para que não haja tantos danos abrasivos. Para um estudo específico (RUSCHMANN 1997), nos informa que, não existe no país uma metodologia especifica para a avaliação de impactos ambientais do turismo, porém, o "Manual de orientação para o Estudo de Impacto Ambiental – EIA – Relatório de Impacto Ambiental – Rima", distribuído pela Secretaria do Meio ambiente do estado de são Paulo (Sema 1992), fornece subsídios valiosos para os trabalhos na área, apesar de exigir adequações específicas para os projetos de equipamentos e de localidades turísticas.

Quanto aos impactos ambientais decorrentes da exploração desordenada e mal planejada, destacam – se três, sob a ação direta da sua utilização.

  • Fauna - Os impactos em relação à fauna ainda não são bem conhecidos, mas sabe-se que existe uma alteração quanto ao número de espécies, tendo um aumento das espécies mais tolerante a presença do homem, uma diminuição aos mais sensíveis.
  • Solo - Os principais impactos causados ao solo são: a compactação e a redução da capacidade de retenção de água pelo solo, alterando assim a capacidade de sustentar a vida vegetal e animal do ambiente, seguido pela erosão.
  • Vegetação - Os impactos causados levam a extinção local de plantas por choque mecânico diretamente e indiretamente causado pela compactação do solo, a erosão deixa de maneira exposta às raízes das plantas comprometendo sua sustentação e tornando - as vulneráveis a contaminação de suas raízes por pragas, além das alterações que ocorrem no ambiente. (MARQUES, ON-LINE).

Verifica-se que os impactos negativos do turismo sobre o meio ambiente natural podem superar os impactos positivos causados pelo mesmo, como poluição sonora, lixo e resíduos sólidos, degradação de ecossistemas frágeis, perda da biodiversidade, compactação dos solos resultante do pisoteamento,  perda da cobertura vegetal e do solo, aceleramento de processos erosivos,  fuga da fauna nativa, entre outros. É devido a estes motivos que há a necessidade de cuidados para o bom andamento da atividade turística, visto que resultados irreversíveis podem comprometer as áreas de visitação, já que o que a demanda desta modalidade turística busca são os ambientes conservados, mais próximos do natural possível.

Para isso, é de suma importância que ocorram reflexões e discussões sobre os impactos oriundos da atividade turística sobre o patrimônio natural, apontando propostas para  minimizar os impactos negativos e  aperfeiçoar os impactos positivos, é importante deixar claro que o turismo não apenas traz impactos negativos, existem vantagens em se desenvolver a atividade. E é por este motivo que a atividade deve ser bem conduzida e planejada. Desta forma, são necessários estudos que busquem minimizar ao máximo a degradação ambiental das áreas receptoras.

Para os estudos de impactos, é de relevante importância que sejam feitas análises das situações e de aspectos específicos, de forma isolada, a fim de obter resultados mais precisos. Posteriormente, é ideal que seja feito uma análise sobrepondo todas as informações adquiridas, de modo a contribuir positivamente para a recuperação da área e para prevenção de futuros problemas.

Para que este sucesso seja plenamente obtido faz-se necessário que uma comissão interdisciplinar seja montada, e que um profissional da área turística seja o pilar de orientação para o melhor desenvolvimento do trabalho, desenvolvendo em equipe trabalhos voltados para a educação ambiental conscientizando a população em torno, os turistas e algumas instituições privadas da grande importância da natureza.

REFERÊNCIAS

CRUZ, Rita de Cássia Ariza da. Introdução a geografia do turismo. São Paulo: Roca, 2001.

DIAS, Marilza, PEREIRA, Mauri, DIAS, Pedro, VIRGILÍO, Jair. Banco do Nordeste. Manual de Impactos Ambientais: orientações básicas sobre aspectos ambientais de atividades produtivas. Fortaleza: Banco do Nordeste, 1999.

MARQUES, Wesley. Revista Turismo - Impacto Ambiental Negativo Trabalho. Artigo. Disponível em: <www.revistaturismo.cidadeinternet.com.br/artigos/impacto-ambeneg.html>. Acessado em: 12 set. 05.

RUSCHMANN, Doris.Turismo e Planejamento Sustentável: a proteção do meio ambiente.7º. ed. Campinas, SP : Papirus, 2003.199 p.

RUSCHMANN, Doris.Turismo e Planejamento Sustentável: a proteção do meio ambiente.10. ed. Campinas, SP : Papirus, 2003.199 p.


[1]Técnica em Patologia Clínica. Bacharel em Turismo e Guia de Turismo Regional pelo Centro Universitário FIB. Agente de Viagens. Certificada pelo Sistema de Qualidades Operacional Qualitur no Instituto de Hospitalidade da Bahia. ferreiratur@hotmail.com.

Clique aqui para ler este artigo na WebArtigos.com