Estude sobre a AIDS Marabá, Pará

A AIDS constitui a primeira epidemia da segunda metade do século XX, e é originária da África central, onde provavelmente se produziu a primeira infecção de um ser humano. A Síndrome da imunodeficiência adquirida(AIDS) é o conjunto de sintomas e infecções em seres humanos resultantes do dano específico do sistema imunológico. Saiba mais abaixo.

Incor Marabá
Fl 30 - Qd 05 Lotes 08 e 09
Marabá, Pará
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Valter Santos
(91) 3229-0532
Rua dos Pariquis 3001 - Sala 1105
Belem, Pará
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Wilton Guilherme Alcantara Reis
(91) 3249-7940
Rua dos Mundurucus 4197 - Próximo À Av José Bonifácio
Belem, Pará
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Behnam Bahrami Hessari
(91) 3241-5304
Senador Lemos 443 - Ed Village Executive Sala 1107
Belem, Pará
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Murilo de Sousa Morhy
(91) 229-6384
Av Gentil Bittencourt 2390
Belem, Pará
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Katia Regina Fernandes Lopes
(94) 3324-7400
Av. Itacaiunas 1889
Marabá, Pará
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Pedro Colares Pantoja
(91) 3083-6478
Av. Pedro Miranda . 1º Andar/Sala111 477 - Edificio Paramapá
Belem, Pará
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Joao Sergio Fontes do Nascimento
914-0084
Tv Tres de Maio 1556 - 3ºAndar
Belem, Pará
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Benedito Helio da Silva Queiroz
Av Duque de Caxias 762
Belem, Pará
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Adriana Kalume Serruya
(91) 3249-0811
Tv 14 - de Abril 1418
Belem, Pará
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Estude sobre a AIDS

O HIV é um vírus bastante poderoso que, ao entrar no organismo, dirige-se ao sistema sanguíneo, onde começa de imediato a replicar-se, atacando o sistema imunológico, destruindo as células defensoras do organismo. Os   principais alvos são os linfócitos , fundamentais para a coordenação das defesas do organismo. Assim que o número destes linfócitos diminui abaixo de certo nível (200 por ml), o colapso do sistema imune é possível, deixando a pessoa infectada, mais debilitada e sensível a outras doenças, as chamadas infecções oportunistas que são provocadas por micróbios e que não afetam as pessoas cujo sistema imunológico funciona normalmente. Também podem surgir alguns tipos de tumores que podem até matar o doente.

Entre essas doenças, encontram-se a tuberculose; a pneumonia por Pneumocystis carinii; a candidose, que pode causar infecções na garganta e na vagina; o citomegalovirus um vírus que afeta os olhos e os intestinos; a toxoplasmose que pode causar lesões graves no cérebro; a criptosporidiose, uma doença intestinal; o sarcoma de Kaposi, uma forma de câncer que provoca o aparecimento de pequenos tumores na pele em várias zonas do corpo e pode, também, afetar o sistema gastrointestinal e os pulmões.

A SIDA provoca ainda perturbações como perda de peso, tumores no cérebro e outros problemas de saúde que, sem tratamento, podem levar à morte. Esta síndrome manifesta-se e evolui de modo diferente de pessoa para pessoa.

A manifestação da doença por HIV é semelhante a uma gripe e ocorre 2 a 4 semanas após a infecção. Pode haver febre, mal-estar, linfadenopatia ( gânglios linfáticos inchados), eritemas (vermelhidão cutânea), e/ou meningite viral. Estes sintomas são largamente ignorados, ou tratados enquanto gripe, e acabam por desaparecer, sem tratamento, após algumas semanas. Nesta fase há altas concentrações de vírus, e o portador é altamente infeccioso.

A segunda fase é a da quase ausência do vírus, que se encontra apenas nos reservatórios dos gânglios linfáticos, infectando gradualmente mais e mais linfócitos. Nesta fase, que dura vários anos, o portador é soropositivo(o indivíduo é só portador do vírus HIV ), mas não desenvolveu ainda a AIDS. Não há sintomas, e o portador pode transmitir o vírus a outros sem saber. Os níveis de linfócitos diminuem lentamente e ao mesmo tempo diminui a resposta imunitária contra o vírus HIV, aumentando lentamente o seu número.

A terceira fase, a da SIDA, inicia-se quando o número de linfócitos desce abaixo do nível crítico (200/ml), o que não é suficiente para haver resposta imunitária eficaz a invasores. Começam a surgir cansaço, tosse, perda de peso, diarréia, inflamação dos gânglios linfáticos e suores noturnos, devidos às doenças oportunistas, já citadas.

No doente com AIDS, manifestam-se como doenças potencialmente mortais:

1.                  Infecções por vírus: Citomegalovirus , Herpes simples , Epstein-Barr .

2.                  Infecções por bactérias: Mycobacterium avium-intracelulare , outras microbactérias que normalmente não causam doenças, Mycobacterium tuberculosis , Salmonella , outras.

3.                  Infecções por fungos: candidíase dos pulmões ou esôfago (por Candida albicans , uma levedura); pneumonia por Pneumocystis carinii ; Criptococose , Histoplasmose , Coccidiomicose .

4.                  Infecções por parasitas: Toxoplasmose , Criptosporidiose , Isosporidiose .

5.                  Neoplasias : câncros como linfoma e linfoma de Hodgkins , causado pelo vírus Epstein-Barr , sarcoma de Kaposi

Não há transmissão do HIV:

·                     Através da pele ou beijo;

·                     Através da partilha de toalhas ou roupa;

·                     Através das casas de banho ou piscinas;

·                     Através dos talheres e pratos;

·                     Através das picadas de mosquito.

Existem tratamentos para a SIDA/AIDS e o HIV que diminuem a progressão viral, mas não há nenhuma cura conhecida.

Clique aqui para ler este artigo na WebArtigos.com