Estude o conceito de espaço público Campo Largo, Paraná

Este artigo intenta estabelecer uma análise do espaço público urbano e a sua relação com a democracia. E uma questao que deveria interessar a todos, pois nossas pracas, ruas, escolas etc faz parte de espacos publicos tambem. Leia mais no artigo abaixo.

Leonardo Aguiar Consultoria
(41) 9620-2600
Rua Princesa Izabel, 477
Campol Largo, Paraná
 
Brener - Consultoria E Treinamento Ltda
(43) 3322-7990
r Maringá, 725, Sl 301, Vitória
Londrina, Paraná

Dados Divulgados por
Castro & Castro Consultores Associados S/S Ltda
(43) 3336-6405
r Catarina,Sta, 50, Sl 2403 An 24, Centro
Londrina, Paraná

Dados Divulgados por
Gestao Consultoria Planejamento E Pesquisa S/C Ltda
(43) 3327-5329
r Maringá, 627, Sl 302, Vitória
Londrina, Paraná

Dados Divulgados por
PS Serviços Ltda
43-3336-4289 11-8106-1042
Rua Rubens Carlos de Jesus, 111
Londrina , Paraná
 
Orlandeli Planejamentos S/C
(43) 3356-5795
Prof. João Cândido, 566 - sl 701
Londrina, Paraná
 
DIAS & FILHOS SOLUTIONS LTDA
(41) 9632-1353
Rua Procópio Ferreira Martins, 605
Curitiba, Paraná
 
Abc Consultoria Ltda-Me.
(43) 3324-7971
r Alessandro Volta, 144, Indl
Londrina, Paraná

Dados Divulgados por
F P Administradora De Bens Ltda
(43) 3372-4265
r Humaitá, 875, Sj 1, Kennedy
Londrina, Paraná

Dados Divulgados por
CONSPLEM Consultoria e Gestão Empresarial
(42) 8408-5198
Rua Francisco Búrzio, nº 99, centro
Ponta Grossa, Paraná
 
Dados Divulgados por

Estude o conceito de espaço público

Espaço Público para Todos

 

Passo Fundo.Barreiras econômicas, culturais, sociais e físicas que a tornam uma cidade extraordinariamente segregada, a um só tempo congregando e afastando realidades opostas. Tribos de jovens ricos e de índios miseráveis dividem o seu "calçadão". O playboy e o catador; a patricinha e o mendigo. Os hippies e a burguesia comercial. A vanguarda cosmopolita e o provincianismo interiorano. “E – separando esses mundos – muro, grade, cerca elétrica, preconceito, intolerância e medo”.

Este artigo intenta estabelecer uma análise do espaço público urbano e a sua relação com a democracia. Indubitavelmente, é um estudo que deveria ser feito por todo cidadão, pois atualmente, o mesmo atua de forma preocupante apenas com seu espaço privado, seja cercando, colocando muros, alarmes, mas quando se fala em espaço público, não há tanta preocupação, pelo contrário, as pessoas nem se importam se o comércio está bem distribuído, se as praças estão conservadas, e as ruas adequadas, mesmo sabendo que isso afeta diretamente nos seus cotidianos. Isso se deve a visão individual que a maioria das pessoas tem, e que de fato, regressa o desenvolvimento de qualquer cidade. Claro, pode se pensar que isso é uma questão econômica, pois o capitalismo, que atualmente é o sistema econômico que si instalou no mundo, tem sua ética fundada no individualismo. Por isso a necessidade de estudar esse assunto, para distinguir as coisas, quando se fala em espaço público, se fala em coletividade, união de espaços privados, comunidades e conselhos,é quando o individual se torna coletivo.

Talvez você não esteja entendendo o que estou querendo dizer, então, mudarei a ordem do meu conceito a seguir: O espaço público, que envolve não apenas empresas estatais, mas tudo que é público (praças, parques, conselhos, comunidades, ruas, etc..), deve ser cuidado de uma forma coletiva, e tendo em vista que dentro do espaço público, várias pessoas pensam de diferentes formas, se criam espaços individuais como igrejas, conselhos de mulheres, crianças, idosos ou homossexuais, e esses são denominados a partir de visões e escolhas individuais de cada pessoa, além desse espaço, há o espaço público urbano, que envolve praças públicas, parques, empresas que sejam de uso público, e estes devem ser “cuidados” por toda a população, independentemente de classe social, religião, raça e etnia, o espaço público é de todos. Bem, aqui expus a minha opinião sobre o que se diz respeito ao espaço público, agora vamos analisar os conceitos comprovados que achei através de pesquisas.

 

Conceitos: O Espaço Público

São várias as conceituações para o espaço “público” urbano, o qual, de maneira geral, pode-se definir em um espaço central que dá realidade material e simbólica a cidade,ou seja, entendendo-o como um território específico dotado de suas próprias marcas e signos de delimitação e que é pensado como plural e condensador do vínculo entre a sociedade, o território e a política de forma democrática. Também são espaços de livre acessibilidade, de uso comum dos cidadãos e de coesão da sociedade, apresentando como características o fato de ser geral (refere-se a cidade como uma totalidade), coletivo (para uso e desfrute de todos os habitantes), comum (pertence aos cidadãos e são regidos pelo direito público) e representam uma hierarquia no ordenamento urbano (corresponde a interesses superiores por representar o bem comum).Ainda,o espaço público constitui a cidade tanto em sua dimensão físico-espacial quanto sociocultural, sendo que os processos que ali se desenvolvem são capazes de dar sentido à vida pública dos cidadãos.

A Esfera Pública

É de suma importância que fique claramente explicada a distinção entre esfera pública e espaço público.A esfera pública pode ser descrita como uma rede adequada para a comunicação de conteúdos, tomadas de posições e opiniões, nela, os fluxos comunicacionais são filtrados e sintetizados,a ponto de condensarem em opiniões públicas enfeixadas em temas específicos.

 

A Democracia e o Espaço Público

E quando se fala em opinião pública, deve-se lembrar que tem algo necessário nesse conjunto de conceitos, ainda não sabe o que é? Claro, as pessoas nunca param para pensar que o ato de podermos falar e expressar nossas opiniões, se deve a democracia, e ela é fundamental dentro do processo do espaço público e da esfera pública. Neste caso ela age como elemento organizacional do processo, a democracia não dá somente direito ao voto, a democracia dá o poder ao povo, de forma direta ou indireta. A pergunta é: “O que eu posso fazer para ajudar no desenvolvimento do espaço público?”

Existem diversas formas de um cidadão desenvolver o espaço público, mas antes disso precisamos voltar ao ponto de saída, isso começa pelo papel de “trident” que você jogou no chão semana passada. Pode parecer besteira, mas você começa o desenvolvimento nessas pequenas coisas, que conservam o espaço público urbano.

Também se Salienta, pois, para a importância das atividades de reconversões urbanas em áreas degradadas, obsoletas ou em processo de abandono e descaracterização, sendo tradicionalmente áreas industriais ou portuárias que possuem certa relevância histórica, seja sob o enfoque político, econômico, social ou cultural, as quais influenciaram a formação do imaginário coletivo de uma determinada sociedade e que, se reativado, relembrado ou mencionado, tende a reverter, mesmo que pontualmente, a cultura do individualismo, que se faz presente nas atuais situações de desestruturação cultural. Isso se dá em um processo longo, de reurbanização, distribuição adequada do comércio, conservação de praças públicas, organização harmônica, social e democrática dentro dos conselhos e comunidades onde se inserem os cidadãos e deve-se discutir esse assunto, a través de debates, projetos e estudos sobre o espaço da cidade em que se vive.

 

Consideração Final

A partir desses fatores, acredita-se que as cidades necessitam de um novo enfoque para a dinamização das ações urbanas, sejam econômicas, sociais ou culturais, visando a produção de espaços públicos devidamente reconhecidos e apropriados pela sociedade, que possuam vínculos simbólicos e efetivos, ligados ao imaginário coletivo, além de apresentar características que os insiram em um contexto onde predomina a mobilidade, a circulação, o instantâneo, o momentâneo, a eventualidade a multiplicidade, enfim, o imprevisto.

Ana Mello

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com