Entendendo sobre julgamentos de pequenas causas Uberaba, Minas Gerais

O Juizado Especial Cível (JEC) possibilita soluções em tempo menor, se comparado com o procedimento comum. Além disso, o processo é mais econômico, tanto para o cidadão quanto para o Judiciário. Esse tipo de rito também é conhecido como pequenas causas.

Alves & Lemos Advogados Associados S/c
(34) 3212-4638
r Buriti Alegre, 959, Cj 4, Bom Jesus
Uberlandia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
ADV OCACIA FÁBIO ANTÔNIO SILVA & ADVOGADOS
034-3232-4505 034-9971-5211
AV. CESÁRIO ALVIM, 3.165
UBERLÂNDIA, Minas Gerais
 
Advocacia de Família
(31) 3295-6030
r Juiz de Fora, 284 Cjs 410, Barro Preto
Belo Horizonte, Minas Gerais

Dados Divulgados por
MARCELO NETO DE ALMEIDA
(033) 8862 2011
DR. ALAOR LINS, 87
TEOFILO OTONI, Minas Gerais
 
Advocacia Brito
(31) 3271-0174
av Contorno, 11460, Barro Preto
Belo Horizonte, Minas Gerais

Dados Divulgados por
GUILARDUCCI ADVOGADOS ASSOCIADOS
(32) 3083-1742
Rua Barbosa Lima, 282
JUIZ DE FORA, Minas Gerais
 
Amarildo de Oliveira
(31) 3391-2797
Via Expressa Contagem, 1101, Água Branca
Contagem, Minas Gerais

Dados Divulgados por
ADVOCACIA VIVIANE MARTINS PARREIRA & ASSOCIADOS
553432123585
AVENIDA CESÁRIO ALVIM, NO. 2345, BAIRRO BRASIL
UBERLANDIA, Minas Gerais
 
Alves Silva-advocacia, Consultoria e Assessoria Ambiental Ltda
(32) 3217-1163
r Santa Helena,Br, 45, Sl 201, Centro
Juiz de Fora, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Advogado
(31) 3354-3863
av João César Oliveira, 3161 sl 1, Glória
Contagem, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Entendendo sobre julgamentos de pequenas causas

Introdução

O Juizado Especial Cível (JEC) possibilita soluções em tempo menor, se comparado com o procedimento comum. Além disso, o processo é mais econômico, tanto para o cidadão quanto para o Judiciário. Esse tipo de rito também é conhecido como pequenas causas.

Peculiaridades

Em caso de um valor menor que 20 salários mínimos, existe a possibilidade da parte interessada dirigir-se pessoalmente ao JEC para propor ação. Na prática, porém, alguns afirmam que a falta de conhecimento jurídico, técnica, procedimentos causam prejuízos ao interessado não amparado por profissional habilitado e, vale lembrar, após a sentença e trânsito em julgado da decisão, essa não pode ser alterada.

Como principalmente aspecto está a rapidez dos trâmites. Esse tipo de rito é bem mais rápido que do que os comuns. A exemplo da designação de audiência, que é marcada logo após a distribuição do processo. Ressalte-se que há algumas variações conforme a localidade do juizado.

Após a distribuição do pedido, o juizado envia uma citação para comparecimento das partes, a fim de buscar a conciliação. Caso não haja o acordo entre as partes, estas sairão intimadas, para comparecimento na data designada, no momento em que ocorrerá a audiência de instrução - haverá a discussão do mérito, analisar-se-á provas, como testemunhas, documentos, entre outras. Esses procedimentos podem variar de acordo com a comarca em que tramitará o processo.

Assim como o autor, o "réu" deve preocupar-se em ter uma boa defesa com provas bem formuladas capazes de contestar as alegações do autor.

As testemunhas tem grande importância desde o momento inicial, pois no JEC, busca-se a agilidade processual(celeridade). Ouvir-se-ão as testemunhas na audiência de instrução. Em razão disso, seus nomes já deverão constar desde na petição inicial - pedido do autor e na contestação- petição de defesa do réu. O limite é de três testemunhas.

O Juizado Especial Cível pode conciliar, processar e julgar as causas cíveis de menor complexidade. Dentre as questões mais conhecidas para o Juizado Especial Cível - ou pequenas causas - estão: cobranças de crédito; taxas de condomínio; acidente de veículos terrestres; retomada para uso próprio de imóvel alugado; ressarcimento por danos provocados em imóvel urbano ou rural.

Outro fator interessante é a isenção de custas e honorários advocatícios. No entanto, haverá custas e honorários se a parte recorrer da decisão proferida pelo juízo ou, ainda, se for comprovada a má-fé da parte.

Por fim, pretende-se cumprir o disposto no artigo 2º da Lei 9.099/95.

"O processo orientar-se-á pelos critérios da oralidade, simplicidade, informalidade, economia processual e celeridade, buscando, sempre que possível, a conciliação ou a transação".

Adriano Martins Pinheiro
São Paulo – Capital
adrianopinheiro.direito@gmail.com

Adriano Martins Pinheiro

Bacharelando em DireitoArticulista e colaborador de diversos sites e jornais locais.Atuante em escritório de Advocacia em São Paulo/SPAssistente de pesquisas jurídicasdúvidas:adrianopinheiro.direito@gmail.com

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com