Entendendo porque Alzheimer pode afetar quem mora sozinho Manaus, Amazonas

Foi constatado que viver sozinho na meia-idade pode facilitar o desenvolvimento do mal de Alzheimer. Segundo um recente estudo realizado por pesquisadores da Suécia, as pessoas que possuem uma variante genética específica e vivem sozinhas na meia-idade. Veja mais no artigo abaixo.

João BL Botelho
(92) 234-5609
bc Ribeiro, 520, sl 705, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
Wellington Sampaio
(92) 236-1672
r Acre, 31, bl 31 b ap 3, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
João LP Machado
(92) 232-4559
bc Ribeiro, 620, sl 203, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
Paulo MG Lobo
(92) 633-1764
r Ramos, 89, São José Operário
Manaus, Amazonas
 
Antônio Lg Matos
(92) 236-7505
av C Nery, 2240
Manaus, Amazonas
 
Roberto O Mello
(92) 232-3915
r C Azevedo, 9, sl 206
Manaus, Amazonas
 
Luciana SM Vieira
(92) 233-1878
r Ferreira, 1297
Manaus, Amazonas
 
Silval B Rodrigues
(92) 533-3413
pc Quatorze de Maio, 1643, bv, Centro
Parintins, Amazonas
 

Entendendo porque Alzheimer pode afetar quem mora sozinho



Foi constatado que viver sozinho na meia-idade pode facilitar o desenvolvimento do mal de Alzheimer. Segundo um recente estudo realizado por pesquisadores da Suécia, as pessoas que possuem uma variante genética específica e vivem sozinhas na meia-idade, estão no grupo de maior risco de sofrer demência.

Para a realização da pesquisa, dois mil homens e mulheres no leste da Finlândia foram analisados. Os estudiosos observaram o estado conjugal dos participantes e verificaram a presença ou não da variante quatro do gene apolipoproteína E, que é considerada o fator genético de risco mais comum para o desenvolvimento de doenças como o mal de Alzheimer.

Morar sozinho na meia-idade pode ser um risco, porém, para viúvas e viúvos esse risco mostra-se três vezes maior. A fonoaudióloga e tutora do Portal Educação , Maria Luiza Severo, explica que para o idoso, a comunicação torna-se mais vital à medida que o envelhecimento avança.

“Seu decréscimo de status na família e na sociedade somada à gradual perda de energia física e produtividade econômica, tendem a isolá-lo e privá-lo de fontes de informação e comunicação com o mundo que o cerca. E assim, ele fica mais vulnerável a todo tipo de patologia, principalmente as degenerativas”, conclui a tutora.

Fonte: Assessoria de Imprensa - Portal Educação

Clique aqui para ler este artigo na Portal Fisioterapia