Entenda como a alimentação afeta o seu humor Manaus, Amazonas

Consumir alimentos que nós gostamos pode nos animar e nos fazer satisfeitos e relaxados. E em algumas ocasiões contrarias, comer nossos alimentos favoritos pode nos provocar sentimentos negativos de culpa e remorso. Como podemos reduzir os efeitos negativos e aumentar o impacto positivo da comida em nosso estado de ânimo? Leia mais abaixo.

FAUSTIN'S COIFFEUR
(71) 3264-9009
RUA BARAO SERGY ,176-LJ TERREO
SALVADOR, Amazonas
 
Acompanhantes em manaus , Julia slavin 92-88258154 site : http://juliaslavinn.blogspot.com/
(92) 8825-8154
ponta negra
manaus , Amazonas
 
Supermercados Db
(92) 642-4085
r Paraíba, 1128, Coroado
Manaus, Amazonas
 
Casa Roma Supermercados
(92) 633-4043
r Senador Alvaro Maia, 1553, Colônia Antônio Aleixo
Manaus, Amazonas
 
Mercadinho Boulevard
(92) 233-3847
av Sen, 297
Manaus, Amazonas
 
ESPAÇO TERAPÈUTICO ANAERLY
(92) 3087-5089
rua duque de caxias 1199 sala 201 centro
manaus, Amazonas
 
mônica cunha
(92) 8821-2701
rua A
manaus, Amazonas
 
Josenaldo M Matos
(92) 238-1006
r Dezessete, 450
Manaus, Amazonas
 
Maria Lg Cruz
(92) 671-6471
r Primeiro de Maio, 486, Aleixo
Manaus, Amazonas
 
Francisca Maria Martins Silva
(92) 646-7758
prq Samambaias, 4, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 

Entenda como a alimentação afeta o seu humor

Consumir alimentos que nós gostamos pode nos animar e nos fazer satisfeitos e relaxados.

E em algumas ocasiões contrarias, comer nossos alimentos favoritos pode nos provocar sentimentos negativos de culpa e remorso. Como podemos reduzir os efeitos negativos e aumentar o impacto positivo da comida em nosso estado de ânimo?

O princípio do prazer

Comer é um dos prazeres da vida, e sempre que é possível comemos alimentos que nós gostamos e evitamos aqueles que nós não gostamos. Os estudos mostram que o fato de comer os alimentos que alguém prefere pode estimular a liberação do ß-endorfinas, que são as que melhoram nosso humor. Entretanto, o fato de que uma comida seja atrativa não só está relacionado com suas propriedades organolépticas, também depende de quanta fome tenhamos das experiências prévias com esse alimento e as circunstâncias sociais nas que se consome. Em outras palavras, o que nos faz sentir bem é consumir o tipo de alimento apropriado, no momento apropriado e na companhia apropriada.

Os Desejos

Os desejos, ou os impulsos por comer alimentos concretos, são bastante comuns. Entre 60% e 90% das pessoas reconhecem ter tido desejos, dependendo da população estudada. É curioso comprovar que os homens e as mulheres relacionam os desejos com atitudes e emoções diferentes. Os homens procuram pensar que os desejos surgem quando têm fome, enquanto que as mulheres tendem a relacioná-los com estados de ânimo negativos como o aborrecimento ou o estresse. Além disso, as mulheres tendem a experimentar mais sentimentos negativos como culpa e remorso por ter ingerido a comida desejada.

O Dr. Peter Rogers, psicólogo experimental da Universidade de Bristol explica que “Geralmente, o alimento objeto do desejo é uma ‘comida proibida’, como o chocolate. Se evitar conscientemente este alimento, o desejo de consumi-lo aumenta até que a pessoa no final não pode resistir à tentação. depois de consumir esse alimento, aparecem os sentimentos de culpa e remorso e a pessoa decide não voltar a comê-lo.”

Tem sono?

Os efeitos dos diferentes nutrientes têm sido estudados em profundidade, mas, até o momento, não está claro qual é seu impacto nos estados de ânimo. Por exemplo, alguns estudos mostram que os hidratos de carbono nos fazem sentir relaxados e sonolentos, enquanto que outros estudos não encontram evidência alguma de que os hidratos de carbono afetem o estado de ânimo. Pode ser que cada pessoa reaja de maneira diferente ante estes nutrientes, como ocorre no caso da cafeína. A sensibilidade à cafeína varia segundo os indivíduos. Há pessoas que podem tomar vários copos de bebidas com cafeína em poucas horas sem sentir nenhum efeito, enquanto que outras experimentam os efeitos estimulantes desta substância por tomar só um copo.

Efeitos psicológicos

É certo que existe uma interação entre os alimentos e os processos químicos de nosso organismo. Entretanto, não terá que subestimar o impacto de nossas expectativas em relação à alimentação. Por exemplo, se consumir uma comida ou bebida determinada normalmente melhora nosso humor ou nos desperta, embora o ingrediente ativo esteja ausente do alimento ou bebida, seguirá produzindo esse efeito, porque é o que esperamos.

Não há dúvida de que o sabor de um alimento e o prazer de comer pode melhorar nosso estado anímico e nosso bem-estar. Entretanto, o potente efeito positivo derivado de comer alimentos que nós gostamos, mas que não deveríamos comer pode ver-se diminuído pelos sentimentos de culpa. O Dr. Rogers oferece o seguinte conselho para que tiremos todo o proveito dos efeitos da comida em nosso estado anímico:

“O mais importante é que nos esqueçamos dos sentimentos de culpa relacionados com a alimentação. Para isto, devemos desenvolver uma relação sã com a comida e alguns hábitos alimentares realistas e saudáveis. Isto pode incluir formas de administrar o consumo de nossas comidas favoritas para aumentar o prazer sem incorrer em excessos”.