Diversidade da produção agrícola Dourados, Mato Grosso do Sul

"Num espaço menor é possível ter uma diversidade de produção". Esta é a avaliação de Aguinaldo Vicente de Lima, assentado no Projeto de Desenvolvimento Sustentável Sepé Tiaraju, em Serrana, que sempre trabalhou com a agricultura orgânica. "É a opção mais rica que encontrei, favorece a biodiversidade", acrescentou. Leia mais no artigo abaixo.

Auto Escola Estilo Elite
(67) 3325-3360
r 7 Setembro, 784, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Autorama
(67) 3324-7263
r Maracaju, 759, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Dom Aquino Ltda ME
(67) 3382-2744
r 7 Setembro, 434, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Central Sul
(67) 3321-1854
av Mato Grosso, 1313, Vila Ilgenfritz
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola CFC Aliança
(67) 3321-0596
r 26 Agosto, 60, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Águia
(67) 3351-4516
av Cel Antonino, 749, Coronel Antonino
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Fittipaldi
(67) 3324-5400
r Maracaju, 218, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola e Despachante Luiz Ltda
(67) 3324-1303
av Afonso Pena, 593, Chácara Cachoeira
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola Futura
(67) 3325-4232
r 7 Setembro, 605, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Auto Escola 2000 Ltda
(67) 3026-7184
av Afonso Pena, 1649, Bairro Amambaí
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Diversidade da produção agrícola

Publicidade "Num espaço menor é possível ter uma diversidade de produção". Esta é a avaliação de Aguinaldo Vicente de Lima, assentado no Projeto de Desenvolvimento Sustentável Sepé Tiaraju, em Serrana, que sempre trabalhou com a agricultura orgânica. "É a opção mais rica que encontrei, favorece a biodiversidade", acrescentou.

O sistema ao qual se refere é o Agroflorestal (SAF). Para implantar o SAF no assentamento e no lote, Lima foi capacitado pelos técnicos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Meio Ambiente) por meio de uma parceria com o Incra para manejar a área. No seu lote de dois hectares, já chegou a vender 25 caixas de abóbora, maçã, manga, figo, lichia e berinjela em um período.

Para não agredir o solo, o agricultor passou o trator somente duas vezes. Para adubá-lo, usa a própria mata. "Tudo foi construído num processo natural para o manejo sustentável", explicou. Espécies nativas raras estão presentes em seu lote como jussara, ipê, jatobá, cupuaçu, a rara jaracatiá, árvore de mata fechada e outras.

A produção também é bem variada. Aguinaldo planta coco, canela, groselha, azeitona, castanha, mandioca, jaca, banana e outras hortaliças. Para escoar a produção avalia que há compradores para produtos de qualidade.

Com os primeiros créditos adquiridos quando recebeu o lote, condicionou o solo e fez as mudas do viveiro. Pretende investir na horta coletiva, com o acesso ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Famliar (Pronaf) Custeio que irá contratar.

Fonte: INCRA - por Mônica Quiquinato

Clique aqui para ler este artigo na Portal Agricultura