Dicas para acabar com a barriga Manaus, Amazonas

O artigo da varias dicas de como perder as gordurinhas a mais na barriga e elimina-las de uma vez por todas. Dentre os muitos tratamentos de redução de medidas, o Manthus é novidade. A vantagem é que ele trabalha uma região específica do corpo, sem dor. Leia mais abaixo.

João BL Botelho
(92) 234-5609
bc Ribeiro, 520, sl 705, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
Wellington Sampaio
(92) 236-1672
r Acre, 31, bl 31 b ap 3, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
João LP Machado
(92) 232-4559
bc Ribeiro, 620, sl 203, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
Paulo MG Lobo
(92) 633-1764
r Ramos, 89, São José Operário
Manaus, Amazonas
 
Antônio Lg Matos
(92) 236-7505
av C Nery, 2240
Manaus, Amazonas
 
Roberto O Mello
(92) 232-3915
r C Azevedo, 9, sl 206
Manaus, Amazonas
 
Luciana SM Vieira
(92) 233-1878
r Ferreira, 1297
Manaus, Amazonas
 
Silval B Rodrigues
(92) 533-3413
pc Quatorze de Maio, 1643, bv, Centro
Parintins, Amazonas
 

Dicas para acabar com a barriga

Ter uma barriga sarada é o sonho de homens e mulheres. Manter esta parte do corpo em forma não se limita a estética, pois está diretamente relacionada a doenças cardiovasculares. Para as mulheres brasileiras, o limite seria de parcos 80 centímetros, enquanto que os homens teriam direito a dez centímetros extras.

Dentre os muitos tratamentos de redução de medidas, o Manthus é novidade. 'A vantagem é que ele trabalha uma região específica do corpo, sem dor', comemora a médica Carla Sallet. O Manthus nada mais é do que um cabeçote com cinco pontos de ultra-som, que descarregam três megahertz. Enquanto uma esteticista trabalha a região com movimentos circulares, a descarga alcança a camada de gordura, quebrando-a. Um gel com substâncias lipolíticas é aplicado na região, para intensificar os resultados.

Seguem outras dicas

1. Intradermoterapia - A técnica é o nome moderno da mesoterapia. Consiste na aplicação de substâncias queimadoras de gordura na região, por meio de agulhas finíssimas. 'A formulação utilizada vai depender da idade e do estado da paciente. Mas todas servem para quebrar a gordura localizada', explica Márcia d’El-Rey, especialista em medicina estética.

2. Gás carbônico - Trata-se da carboxiterapia, um novo tratamento no combate à gordura localizada. A médica especializada em medicina estética Adriane Ferrarese explica o procedimento. 'Em cada sessão, são aplicadas cinco ou seis injeções de gás carbônico no tecido celular subcutâneo. O CO2 acelera o metabolismo celular, ajudando a queimar a gordura, além de diminuir a celulite'.

3. Postura - 'Reeducação postural é fundamental. Algumas mulheres nem têm tanta barriga, mas andam com o abdômen solto. Acaba parecendo maior do que é', diz a médica Carla Sallet, autora de 'Belíssima - aos 40, 50, 60, 70...' (Editora Conex).

4. Emagreça - 'Para emagrecer na barriga, só emagrecendo como um todo', afirma o professor Eduardo Corrêia.

5. Cremes - Os dermocosméticos, a geração superpoderosa de cosméticos, possuem princípios ativos estimulantes como a cafeína. Em formato de gel ou fluido, são capazes de reduzir consideravelmente a circunferência da barriga.

6. Corra! - 'A corrida é um dos mais completos exercícios aeróbicos. Ajuda a diminuir o percentual de gordura do corpo todo e, conseqüentemente, da barriga', explica o professor Corrêia. Em um bom ritmo, uma hora de corrida queima 800 calorias.

7. Alimentação - Certos alimentos aumentam a região abdominal. 'É o caso dos carboidratos e doces, que devem ser evitados. Já à noite, nada de proteínas. Quando se come carne antes de dormir, aquilo fica lá, fermentando', explica a médica Carla Sallet.

8. Água - 'A água auxilia o bom funcionamento do intestino. Quanto mais, melhor. Já as bebidas com gás causam flatulência e dilatação do abdômen', informa Carla Sallet. Pior do que isso, só mesmo a cerveja. 'Além de engordar, dilata a região, causando distensão do estômago', diz.

Exercício modelador

A paraense Isabella Rocha, 17, tem 62 centímetros de cintura. Com essa medida, percebe-se que ela está em forma com o seu abdômen. 'Sou preocupada demais em não ter barriguinha', declara a aluna do último ano do ensino médio, já se preparando para o vestibular. E com quase todo o horário preenchido pelos estudos, ela ainda reserva um tempo para a prática da musculação. 'Faço exercício físico de três a quatro dias na semana, há cerca de dois meses. Já me acostumei a fazer 150 abdominais cada vez que vou à academia', relata a jovem, que tem essa cinturinha desde o início da adolescência. 'Mas, quando eu tinha entre 10 e 11 anos de idade, era meio gordinha', recorda. Antes da musculação, ela se dedicava à capoeira, atividade que lhe ajudou a esculpir sua silhueta. Além dos exercícios físicos, há três anos Isabella deixou de comer carne vermelha. 'Me acostumei também a beber bastante água', acrescenta.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica