Diagnóstico precoce previne a osteoporose Marabá, Pará

A osteoporose é marcada pela redução da quantidade e da qualidade da massa óssea, o que leva a um aumento no risco de fraturas. A doença é a principal causa de fraturas em mulheres na pós-menopausa e em idosos. Veja mais abaixo.

Eduardo Ruy Chaves
(91) 3222-0860
Tv Quatorze de Marco 1206
Belem, Pará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Valter Santos
(91) 3229-0532
Rua dos Pariquis 3001 - Sala 1105
Belem, Pará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Sociedade Médico Cirúrgica Pará
(91) 3241-2604
Pass Bolonha, 134, Nazaré
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Belplástica
(91) 3249-0652
r Pariquis, 3001 sl302, Cremação
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Alexandre Calandrini
(91) 3252-3933
tv D Romualdo Seixas, 606, Umarizal
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Victor Aita
249-0292
Jose Bonifacio 984 - a
Belem, Pará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Clínica Perfecta
(91) 3276-9080
av Papa João Paulo II, 1358, Marco
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Lastênia Menezes, Dra
(91) 3259-2662
av Cons Furtado, 2865 S 6, São Braz
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Clínica Aymoré
(91) 3242-0886
Rua João Balbi, 273
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Clínica Barros
(91) 3222-3777
Rua Diogo Moia, 296
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Diagnóstico precoce previne a osteoporose

A osteoporose é marcada pela redução da quantidade e da qualidade da massa óssea, o que leva a um aumento no risco de fraturas. A doença é a principal causa de fraturas em mulheres na pós-menopausa e em idosos.

As principais fraturas ocorrem na coluna, no quadril e nos pulsos e podem levar a complicações, como dores crônicas, dificuldade para locomoção e, conseqüentemente, deterioração da qualidade de vida do paciente.

A enfermidade acomete um número muito grande de pessoas em todo o mundo. Estima-se que, somente nos Estados Unidos, 10 milhões de pessoas acima de 50 anos sofram com a doença e mais de 34 milhões apresentem baixa massa óssea, característica que predispõe ao desenvolvimento da osteoporose.

Mulheres

A cada 5 pessoas acometidas pela doença 4 são mulheres, das quais 50% vai apresentar alguma forma de fratura relacionada à doença ao longo de suas vidas. A doença é chamada de silenciosa, pois, na grande maioria dos casos, não apresenta sintomas até que ocorra a primeira fratura.

No caso das mulheres na pós-menopausa, a atenção deve ser redobrada pois a principal causa da osteoporose é a redução na produção de estrógeno que acontece justamente nesse período.

Entre os fatores de risco que podemos destacar relacionados à doença estão idade avançada, baixo peso, raça caucasiana, histórico de doença na família, deficiência hormonal, dieta pobre em cálcio, uso de determinadas medicações como corticóides, fumo, álcool e uma vida sedentária.

Densitometria óssea

O diagnóstico da osteoporose é feito através da densitometria óssea, um exame simples e indolor que pode ser descrito como uma "radiografia" do corpo. Com ele, é possível identificar a quantidade de mineral presente nos ossos e dar o direcionamento adequado ao tratamento, caso necessário.

Não existe cura para a osteoporose e o objetivo principal do tratamento é evitar as fraturas. Há dois caminhos que podem ser seguidos: um à base de medicamentos e outro não medicamentoso. Na terapia à base de remédios, os tratamentos evoluíram muito nos últimos anos. Comprimidos que eram tomados diariamente, hoje já podem ser tomados a cada semana e até mensalmente.

O tratamento sem medicamentos é feito com uma alteração no estilo de vida do paciente, que inclui atividades físicas constantes, alimentação rica em cálcio e exposição adequada ao sol para estimular a absorção de vitamina D. O médico saberá optar por um desses tratamentos ou até mesmo por ambos, de acordo com as características de seu caso.

Prevenção

Vale ressaltar que apesar dos tratamentos disponíveis, o mais importante é prevenir a doença bem antes de se chegar à maturidade. Por isso, é fundamental que, desde a juventude, já exista uma conscientização sobre a enfermidade e suas formas de prevenção. Ter uma dieta rica em cálcio desde a infância, manter atividade física regular, evitar o uso de álcool e fumo certamente são ações que poderão garantir uma "reserva óssea" para quando o corpo precisar. Quanto maior for essa "reserva", menor a probabilidade de desenvolver a osteoporose.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica