Dançar ajuda recuperar a auto-estima Manaus, Amazonas

A procura pela danca de acordo com os profissionais da área, acontece por diversos motivos, mas o principal é a oportunidade de funcionar como uma válvula de escape. Uma forma de fazer amizades, perder peso e de coordenacao motora sao umas das principais. Veja mais no artigo abaixo.

João BL Botelho
(92) 234-5609
bc Ribeiro, 520, sl 705, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
Wellington Sampaio
(92) 236-1672
r Acre, 31, bl 31 b ap 3, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
João LP Machado
(92) 232-4559
bc Ribeiro, 620, sl 203, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
Paulo MG Lobo
(92) 633-1764
r Ramos, 89, São José Operário
Manaus, Amazonas
 
Antônio Lg Matos
(92) 236-7505
av C Nery, 2240
Manaus, Amazonas
 
Roberto O Mello
(92) 232-3915
r C Azevedo, 9, sl 206
Manaus, Amazonas
 
Luciana SM Vieira
(92) 233-1878
r Ferreira, 1297
Manaus, Amazonas
 

Dançar ajuda recuperar a auto-estima

Atividade física que deixa o corpo sarado, você encontra aos montes nas academias. Mas se o objetivo vai além de uma barriga tanquinho como, ser mais feliz, fazer novas amizades, melhorar a auto-estima e a atividade cerebral, você é uma forte candidata à dança de salão. A procura pela atividade, de acordo com os profissionais da área, acontece por diversos motivos, mas o principal é a oportunidade de funcionar como uma válvula de escape. “Há pessoas que procuram a dança como atividade aeróbica para perda de peso e melhora da coordenação motora. Outras, por orientação médica. Muitos psicólogos indicam como auxílio no tratamento de males”, afirma Herbeth Batista, professor e sócio-proprietário da escola de dança G10 em São Paulo. Dançar também abre portas para novos relacionamentos, permitindo mandar embora a solidão. De acordo com Fernando Magalhães, estudante de educação física e professor de dança da academia Fator 104, além dos benefícios físicos normais de um esporte aeróbico, a atividade tem um grande poder em relação ao aspecto cognitivo. “Há uma melhora significativa da auto-estima e ainda contribui na melhora do convívio com outras pessoas. Além disso, quem participa das aulas conhece melhor o próprio corpo e, com o tempo, adquire domínio e equilíbrio”, afirma. Dentro desse conceito, alguns profissionais vão além do ensino da técnica. Herbeth afirma ser um pouco “psicólogo” dos alunos. “Nas aulas, também trabalho o lado interior de cada um como suas neuras, medos e até a raiva. Mostro que qualquer ser humano tem o poder de evoluir e construir um mundo melhor para si e para o próximo através da dança”, conclui. Claro que não podemos deixar de lado a perda de calorias. As mulheres adoram essa informação! O professor diz que em uma turma avançada é possíver perder em uma hora de aula até 1000 calorias. Mas as iniciantes também ficarão felizes: 300 calorias por hora.

Aproveite cada passo

Aprenda sem medo
Se imagina que não tem mais nada a aprender, mesmo não tendo pisado em uma academia de dança, é bem possível que se divirta. No entanto, pode haver um choque! Quem sabe dançar, gosta de dançar com quem sabe e não com quem acha que sabe.

Comportamento da dama
Não seja rebelde! Ainda que a mulher tenha ocupado espaços importantes na sociedade, na dança quem conduz é o homem. Portanto, deixe-se levar pelo cavalheiro.

Olho no olho
A pessoa que a chamou para dançar merece atenção. Valorize o convite.

Postura
A dança é a arte e a expressão do que o corpo quer dizer. Se quer entender a mensagem, se olhe dançando em frente ao espelho.

Dance com todos
Se não quer dançar com uma pessoa em especial, pelo menos seja sincera.

Dançar não é “catar”
É errado atribuir conotação sexual à dança. É apenas uma oportunidade maravilhosa de conhecer pessoas.

Onde aprender a dançar?
Há poucos meses a atividade era vista como uma prática da terceira idade - e eles fazem muito bem! Mas isso mudou e os jovens arriscam os passos em uma pista e matriculam-se nas academias, ainda mais depois da enorme visibilidade que alguns programas de televisão deram à dança de salão. “A TV contribuiu e a procura cresceu muito nos últimos anos. Mas é preciso cuidado com os charlatões que aproveitaram a onda”, lamenta Herbeth. Por isso, antes de procurar uma academia ou um professor particular, pesquise! Consulte a internet, peça indicação de uma amiga que faz aula e visite as casas noturnas onde se pratica a arte.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica