Conheça opções de alimentos para os celíacos Macapá, Amapá

Conheça os tipos de alimentos que pessoas celíacas pode comer. A doença celíaca é caracterizada por uma intolerância ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, aveia, cevada, centeios e seus derivados. Ela induz a produção de anticorpos ao glúten, que agem no intestino delgado, atrofiando-o.

Clinica dos Olhos
(96) 3222-2131
r Cândido Mendes, 1299 ca A Central
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Jose M Lobato
(96) 3223-3315
av Antônio Coelho Carvalho, 424 Central
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Centro de Estetica Selma
(96) 225-2500
r Tiradentes, 308 Altos Central
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
News Estetica
(96) 3223-7799
av Mendonça Furtado, 1007
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Zeneide Alves
(96) 3224-2425
av Pres Getúlio Vargas, 1062
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Mesoclin
(96) 3223-4248
av Procópio Rola, 2431 Santa Rita
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Med Center
(96) 3222-1231
r S José, 1704 Central
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Clinica Dr Alexandre
(96) 3224-1776
av Dq de Caxias, 730
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Clinica de Estetica Antonyelle
(96) 3222-5759
av Raimundo Álvares Costa, 998
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Consultorio Dr Romerval
(96) 3222-5223
av 1de Maio, 192
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Conheça opções de alimentos para os celíacos

Equipe Portal Orgânico
Chef Renato Caleffi

O fruto da palmeira, chamado de pupunha é uma iguaria típica brasileira, mas além disso, deve ser valorizada pela ausência de glúten, e portanto, uma opção para intolerantes ao glúten como o grupo de celíacos.

A pupunha é considerado o "pão" do caboclo amazonense. Trata-se do fruto da palmeira nativa, cujo palmito é originário. A pupunha forma-se em cachos, como se fossem coquinhos, e sua coloração varia do verde ao vermelho. Não deve ser consumida crua, deve ser cozida com a casca em água e sal com uma colher de vinagre para cada 1 litro de água. Depois descascada e consumida como fruta pão ou transformada em farelo para bolos, cuscuz, farofas.

A doença celíaca é caracterizada por uma intolerância ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, aveia, cevada, centeios e seus derivados. Ela induz a produção de anticorpos ao glúten, que agem no intestino delgado, atrofiando-o. O resultado é a dificuldade de absorver os nutrientes dos alimentos, vitaminas, sais minerais e água.

Apesar de ainda ser desconhecida, a doença celíaca é reconhecida desde o século XI. Em 1888 um pesquisador inglês, Samuel Gee, descreveu a doença em detalhes e achou que poderia estar relacionada ao consumo das farinhas. Durante a segunda guerra mundial, o pediatra holandês Dickie observou que a incidência da doença havia diminuído. Com a racionamento dos alimentos, o pão havia se tornado um alimento escassos. Três anos depois, o médico conseguiu comprovar a sua relação com o consumo de glúten e, consequentemente, das farinhas.

Veja Mais: Diversas receitas isentas de glúten:

Beiju de Tapioca

Pão de Mandioca e Batata

Pão de Frigideira

Broa de Pupunha e Quinua

Ainda Sobre o Assunto:

Artigo: A vida sem glúten

Nota: É proibida a reprodução deste texto em qualquer veículo de comunicação sem a autorização expressa do autor. Só serão permitidas citações do texto desde que acompanhadas com a referência/crédito do autor.


Fonte: Chef Renato Caleffi

Clique aqui para ler este artigo na Portal Gastronomia