Conheça o Review do jogo Fifa 09 Porto Seguro, Bahia

Veja o review do emocionante jogo de futebol Fifa 09. Tão certo quanto à periodicidade do Natal ou do Carnaval, os jogadores amantes de futebol se acostumaram a ter sempre uma atualização da série FIFA, que desde 96 chega com um novo game todo final de ano. Aprenda todas as técnicas e dicas para se divertir com o Fifa 09.

Aulas de Musica em Itabuna
(73) 3617-1552
Rua Bela Vista, Bairro Conceição
Itabuna, Bahia
 
Queliane e keila
(73) 3613-2899
rua santo andre 30
itabuna, Bahia
 
Mimos lembranças
(77) 3611-1818
rua aroldo de andrade,61 a Centro
barreiras, Bahia
 
Quinta Essencia Eventos
(77) 3421-0824
Av. São Geraldo
Vitoria da Conquista, Bahia
 
Silvana A Santos
(71) 356-7545
av D João VI, 1050, lj 42
Salvador, Bahia
 
Hotel Pousada Terras do Sem Fim - Ilhéus - Bahia
(73) 3269-1210
Rod. Ilhéus Olivença Km 11,5
Ilhéus , Bahia
 
Mimos lembranças
(77) 3611-1818
rua aroldo de andrade,61 a Centro
barreiras, Bahia
 
Hotel Pousada Terras do Sem Fim - Ilhéus - Bahia
(73) 3269-1210
Rod. Ilhéus / Olivença Km 11,5 - Ilhéus - Olivença
Ilhéus , Bahia
 
Denise LM Borri
(71) 345-3707
r Romualdo Matos, 6
Salvador, Bahia
 
Rui R Vivone
(71) 248-9125
r Macaubas, 2, Rio Vermelho
Salvador, Bahia
 

Conheça o Review do jogo Fifa 09

Jogabilidade, controle focado no teclado e problemas no joystick:

Se você é um fanático por jogos de futebol no PC desde os primórdios, tente voltar uns 8 ou 9 anos atrás e lembre como era divertido e prático jogar no teclado. As teclas “ASD/QWE” eram velhas companheiras que todos usavam para disputar seja contra o computador ou em partidas, por isso naquela época eram raros aqueles que jogavam com joysticks. Porém, com o passar dos anos, a jogabilidade acabou seguindo os moldes dos consoles e nas últimas versões tanto de FIFA como de PES, jogar no teclado era um tremendo sacrifício, sendo a experiência no joystick com direcional analógico sempre superior.

Em FIFA 09, porém, as coisas mudaram. Tendo a EA Sports trabalhado em equipes diferentes para cada plataforma, de modo a explorar as particularidades e otimizações de cada sistema, a edição de PC voltou a ter uma jogabilidade mais aperfeiçoada ao teclado, de modo que é perfeitamente possível jogar bem e fazer boas jogadas com ele. As próprias teclas padrões de “A/S/D” para lançamento, passe e chute a gol, por exemplo, mudaram totalmente na configuração padrão, assim como “Q/W/E” que antes serviam para fazer os companheiros avançarem, tocar na frente e correr também mudaram.

Para tentar fazer o controle mais adaptado ao teclado, os comandos foram mais bem distribuídos, mudando completamente aquele padrão que se arrastava desde o começo da franquia FIFA. Tirando os controles de movimentação nas setas que continua igual, agora os controles de bola foram colocados em uma linha só do teclado, com o “W” para passar, “E” para uma bola enfiada (ou para mandar o goleiro sair quando a bola está com o adversário), “R” para o cruzamento e lançamentos na área (ou para uma dividida quando se está sem a bola). Já na linha de baixo do teclado, estão posicionadas as teclas para trocar de jogar com a letra “A” e para cancelar um chute ou driblar com “S”. Fora isso, a corrida ficou configurada para a tecla Shift da esquerda, o CTRL serve para cadenciar o ritmo em uma corrida e o botão de chute foi para na Barra de Espaço, talvez a mudança mais significativa de todas. Claro que todas as teclas podem ser alteradas pela configuração do jogo, mas de fato essa mudança na disposição das teclas ajudou a deixar o game mais interessante e melhorou o aprendizado para os iniciantes, sem causar danos para os mais experientes.

Outra mudança relevante foi preparada pela equipe de desenvolvimento no controle do PC. A novidade é a possibilidade de jogar com a dupla “Mouse e Teclado”, por mais estranho que isso possa soar. Mas a nova aposta para a jogabilidade proposta pela EA acabou não saindo tão boa quanto se podia imaginar (embora a idéia deva causar pavor para muitos), frustrando aqueles que sonhavam em usar o teclado e o mouse de forma eficiente. A tentativa neste novo modo de controle seria de usar o ponteiro do mouse para definir exatamente o local que você gostaria de realizar um passe ou um chute a gol, enquanto que no teclado ficam os comandos para a movimentação do jogador. O mouse ainda tem diversas funções, como o botão esquerdo que serve para passar a bola ao jogador no qual o ponteiro do mouse está apontando, enquanto que com dois toques do botão você faz a bola ser lançada por cima. O botão de rolagem (scroll) do mouse também é utilizado, seja para controlar uma corrida quando se está com a bola, assim como para trocar de jogador ou fazer pressão com um segundo jogador quando se está sem a bola. Já o botão direito é usado para finalizar para o gol, ou ainda para dar carrinhos quando se está na defesa.

Na teoria, o uso do mouse somado ao teclado até pode parecer bacana, afinal, usar o ponteiro do mouse para escolher exatamente onde você quer que a bola vá parece o sonho de muitos jogadores virtuais. O que acontece, porém, é que na prática a mistura do teclado com o mouse se mostra bastante difícil, complexa e pouco produtiva, não moderando muito para o jogador desistir de tentar dominar o controle, depois de algumas partidas totalmente instáveis no comando de sua equipe.

E agora você pode estar se perguntando: - ‘ta bom, mas e sobre o bom e velho joypad? Para começar, FIFA 09 traz um seriíssimo problema para aqueles que possuem um tradicional joystick adaptado do PS2 e seus diversos clones no mercado. Ao que parece, a EA impôs uma limitação para quem não possui um dos joysticks indicados pela empresa, de modo que qualquer outra marca não listada oficialmente por ela traz uma limitação que faz com que alguns botões do controle não sejam reconhecidos, como para as funções tocar na frente e dar carrinho. Mas veja bem, não se trata de um problema ou falha do joystick em si, parece que o jogo simplesmente reconhece o seu joystick como “não listado” entre os indicados pela fabricante (que são geralmente os mais caros como os da Logitech, Saitek e o controle adaptado do Xbox 360) e simplesmente desabilita o uso de alguns botões, como forma de penalização. É possível, porém, corrigir esse problema alterando o registro do Windows para mudar o nome como o sistema operacional reconhece o seu joystick para um dos indicados pela EA, e ai todos os botões passam a funcionar normalmente e com todas as funções. Ainda assim, trata-se de uma solução independente e não suportada pela fabricante, mostrando certo descaso com grande parte dos jogadores que possuam controles mais baratos e de outras marcas, e que sempre funcionaram bem nas edições passadas do FIFA.

Passando sobre os detalhes de cada tipo de controle de jogo, vamos falar agora sobre a jogabilidade propriamente dita. Com um toque de bola mais suave, FIFA 09 deixa o jogo correr de modo mais realista, se aproximando mais de uma verdadeira partida de futebol. Fazer gol está mais difícil e simplesmente não encontramos nenhuma “jogadinha manjada” que sempre resulta em gol como tinha nas edições anteriores, deixando assim o jogo mais justo e menos apelativo. O toque de bola requer muita atenção para uma conclusão acertada, pois não basta apenas colocar pra frente e apertar o botão de passe para que a bola chegue ao seu companheiro, é necessário mirar exatamente na sua direção e calcular o tempo correspondente com a sua distância (levando em conta que faz diferença o tempo pressionado pela força no passe).

Também é essencial ressaltar a diferença que faz jogar com alguns jogadores mais habilidosos como Ronaldinho Gaucho, Kaká e Robinho – só para citar os brasileiros – que possuem um controle de bola melhor e algumas jogadas que só dão certo com eles. Saber utilizar de maneira acertada esses jogadores mais habilidosos fará com que sua chance de vencer e marcar gols aumente bastante, pois muitas vezes um drible especial consegue não apenas desfazer a marcação como ajuda a abrir a defesa adversária, bem similar ao futebol na vida real. Realizar essas jogadas especiais, porém, não é tão simples e exigem algum treino e dedicação, embora logicamente ao ser marcado por um zagueiro de qualidade, o trabalho seja mais difícil do que passar por um zagueiro de qualidade inferior.

Mas há também algumas mancadas que devem ser levadas em consideração neste quesito. Um dos maiores inconvenientes da jogabilidade é o sistema de colisão entre jogadores adversários e até do mesmo time, que muitas vezes se apresenta de maneira exagerada e pouco realista, muitas vezes até causando marcação de faltas aleatórias, quando nada demais aconteceu, basta um leve esbarrão no outro jogador para praticamente tirá-lo do lance. Os passes longos para que o companheiro receba na corrida também ficou bastante irregular, dificultando bastante a sua utilização. Outro problema constatado nas partidas está nos altos e baixos da inteligência artificial, que pode irritar quando fica quase o jogo inteiro na defesa e você estar vencendo por 1 a 0 depois de furar uma difícil retranca, e aí o computador, aos 47 minutos do segundo tempo, acaba conseguindo uma jogada espetacular de toques rápidos que deixa um atacante receber sozinho na corrida e marcar um gol que mela com a partida. Se acontecesse uma vez ou outra até seria aceitável, mas esta situação se mostra muito freqüente e acaba tirando um pouco da graça e do realismo do jogo, principalmente porque faz você perder todo o tempo investido durante todo o jogo de forma injusta.

Conteúdo demais, empolgação de menos:

Um dos pontos altos da franquia FIFA sempre foi seu vasto conteúdo, repleto de opções de jogo, escalações oficiais e uniformes condizentes com os clubes que são representados. Nisso, a última versão do game continua mandando bem, com opções de sobra para entreter o jogador por muitas semanas e até meses, sem se cansar de tantas diferentes alternativas que se pode escolher.

Além das tradicionais partidas amistosas, há uma grande variedade de ligas e copas representando todos os grandes países como Brasil, Espanha, Itália, Alemanha e Inglaterra, somados a outros países sem tanta tradição como Noruega e Polônia. Uma novidade ai é a inclusão de do torneio continental chamado Campeonato de Clubes das Américas – uma tentativa de criar uma “Copa Libertadores” com outro nome, o que sempre foi o sonho de muitos jogadores -, além do Campeonato Internacional de Clubes, que imita o Mundial de final de ano promovido pela FIFA entre o melhor time de cada continente.

Também estão disponíveis um modo treino, modo dirigente, modo desafio e modo Seja Pro (Be a Pro). Todos esses modos são conhecidos dos jogadores de FIFA e desempenham bem o seu papel, diversificando em várias opções de jogo e muito conteúdo para continuar deixando o game interessante mesmo depois de muitos dias jogando. A única crítica neste ponto são algumas descrições de missões e de objetivos no modo Seja Pro de forma equivocada, demonstrando uma falha na equipe de tradução e finalização do game que saiu no Brasil.

Estão presentes na Liga do Brasil os 20 clubes que disputaram a primeira divisão no ano de 2008 – excluindo assim o Corinthians, para o desespero dos torcedores -, como também já virou padrão na série. E o mesmo vale para cada uma das mais de 30 ligas dos mais diversos países, alguns dos principais da Europa representados pela primeira e segunda divisão, somando centenas de times, todos atualizados desde a metade do segundo semestre de 2008 e com todas as cores e escudos representados. Na liga do Brasil, a exceção é com relação aos times do Goiás (representado por G. Goiânia) e Internacional (representado por I. de Porto Alegre), que não devem ter assinados os papéis com a autorização para a utilização no jogo a tempo, como também já aconteceu anteriormente com outros times – apenas mais um sinal do descaso dos dirigentes brasileiros.

Outra novidade que estreia no FIFA 09 e merece destaque é o Adidas Live Season, um sistema de atualização online que tem como função manter as ligas atualizadas semanalmente com tudo o que acontece no mundo real. A idéia da Adidas Live Season em si é muito interessante! Por ela, os melhores e piores jogadores de cada semana vão ter seus atributos atualizados dentro do game, de modo a reproduzir nos gramados virtuais do jogo as mesmas situações vividas pelos times no mundo do futebol. O mesmo vale para as escalações dos times, atualizadas periodicamente com o último jogo, e para quando acontece uma contusão ou a volta de um jogador, que também é representada na escalação do FIFA 09. Sua utilização é muito simples, bastando fazer o seu cadastro online e mandar atualizar toda semana através de um dos widgets disponíveis nos menus do game. Só não vá se animando demais, achando que você vai ver esse serviço disponíveis para os times brasileiros, pois o sistema só engloba as principais ligas européias e a mexicana. As ligas acessíveis gratuitamente para serem atualizadas pelo Adidas Live Season são as primeiras divisões da: Alemanha (Bundesliga), Espanha (Liga BBVA), França (Ligue 1), Inglaterra (Premier League), Itália (Serie A), e México (Primera División).

Com tudo isso de conteúdo, você pode estar achando FIFA 09 um jogão, digno para se jogar por meses a fio e agradar todo e qualquer adorador de futebol, certo? Pois bem, o problema é que, mesmo com tanto conteúdo, o game em si deixa a desejar e não empolga tanto de modo a incentivar o jogador a explorar tudo o que ele tem de melhor. Com errinhos bobos aqui e ali, falhas na inteligência artificial, gráficos datados e sumariamente rebaixados se comparados ao belíssimo visual dos consoles, a EA não conseguiu dessa vez emplacar um game que possa ser considerado no patamar da excelência, deixando FIFA 09 no PC abaixo do que ele já chegou uns 3 ou 4 anos atrás.

O multilplayer é outro ponto que praticamente continua igual há anos, sem nada de novo. Enquanto que nos consoles FIFA 09 pode ser jogado por até 10 jogadores simultâneos, no PC continua a velha restrição de se jogar apenas em um contra um, usando a mesma interface chata e irritante por uma espécie de navegador em Flash, que é bastante confuso para usuários comuns e não traz muitas opções na hora de procurar partidas ou adversários. A única melhora que sentimos foi que dessa vez nos pareceu mais estável na hora de iniciar uma partida, sem cair tanto a conexão como sentimos nos últimos anos.

Áudio – Narração desgastada; Músicas de primeira:

Mantendo a mesma dupla de narrador e comentarista que atuou nos dois games anteriores – formada respectivamente por Nivaldo Prieto e Paulo Vinícius Coelho (o popular PVC) -, FIFA 09 não mostrou que queria inovar neste quesito, o que não parece ser um problema, tendo em vista o bom trabalho realizado por eles nos dois anos passados. A escolha da dupla não pode ser considerada um erro, muito pelo contrário, mas o problema é que mais da metade das falas e comentários são repetições exatas do que já se tinha cansado de ouvir no FIFA 08, e isso causa certo desgaste, em especial nos fãs da série.

Acaba sendo frustrante ouvir as mesmíssimas falas durante quase todo o jogo, apenas com uma ou outra novidade, quando elas já foram usadas ao extremo no ano anterior. Além do desgaste, algumas frases acabaram ficando até problemáticas, como chamar o Ronaldinho Gaucho de “maior craque do mundo”, quando na verdade ele já perdeu este posto há mais de um ano.

Há também alguns problemas graves na utilização de algumas frases, que podemos considerar como bugs da programação. Uma das mais graves acontece quando um time faz uma falta no ataque, perto da área do adversário, ficando assim uma cobrança de bola para a defesa sair com a bola, enquanto que o narrador e o comentarista afirmam que quase foi um pênalti e a cobrança de falta será “perigosíssima”. Trata-se de um erro totalmente bobo, mas que seria muito simples de arrumar, mostrando uma falta de cuidado por parte da EA Brasil.

Já na tradicional trilha sonora, a EA Sports continuou seguindo o caminho mostrado nas últimas edições, que é o de apostar em bandas de pouco reconhecimento mundial, representando 21 nações no total, porém com muita qualidade e abrangendo gostos bem diversificados, não permitindo que as telas de menu e configuração das partidas fiquem monótonas e dando bastante empolgação e emoção. No total, estão disponíveis 42 músicas – sendo 2 brasileiras: "Jager Yoga" do grupo de pop-rock com influência eletrônica Cansei de Ser Sexy e "Magrela" do cantor Curumin -, que mesmo sem nenhum nome de peso como a série costumava trazer há alguns anos e, consequentemente, sem nenhuma música muito conhecida das rádios ou da MTV, desempenha bem o seu papel e até pode chegar a despertar a curiosidade para os jogadores conhecerem mais sobre alguns artistas, pois as músicas realmente foram escolhidas a dedo e compões um belo conjunto, mesmo trazendo misturas tão diversas no que se refere ao gênero. Uma das vantagens de não ter nenhum artista de sucesso é que ninguém encobre ninguém, ficando todas as músicas em um mesmo patamar, e também não causa aquele desgaste de ter uma música que toca muito no seu cotidiano repetida no game.

Balanço Final - Até quando vão continuar os mesmos problemas?!

Tudo bem, FIFA é uma das mais antigas séries para PC, uma das mais vendidas no Brasil e países de tradição de futebol na Europa, e uma das mais admiradas pelos fãs de futebol. Justamente por levar tudo isso em consideração, resta saber até quando a EA vai continuar empurrando a versão de computador com a barriga e vai lançar uma versão digna a se equiparar com a de nível tão superior como nos consoles, onde para muitos fãs o game deixou para trás o antigo bam-bam-bam PES...

Muito além de gráficos mais bonitos e mais opções no modo multiplayer, há alguns problemas extremamente inconvenientes na edição para PC. Entre eles, está o de não poder fazer uma substituição imediata ao sair uma bola (o jogador só sai na próxima parada de bola e não imediatamente), não ter os bandeirinhas e juiz participando ativamente do jogo (eles estão lá só por enfeite), assim como falas realmente atualizadas na narração do jogo e mais opções na hora de mexer no seu time, como alterar o posicionamento de cada jogador em campo.

FIFA 09 tem uma significativa melhora com relação ao game passado, isso é verdade, mas não foi o suficiente para tornar este título bom o bastante para empolgar, em especial se você já jogou a extraordinária versão para os consoles Xbox 360 e PS3. Alguns dos principais modos de jogo continuam tão bons quanto antes, como o Dirigente, o modo Desafio e o Seja Pro, embora este último traga algumas missões sem nexo e desinteressantes. Por outro lado, algumas novidades como a versão de nome alternativo da “Copa Libertadores”, o Mundial de Clubes e o Adidas Live Season se mostraram grandes implementos para a série, atendendo alguns dos sonhos de antigos fãs.

Mesmo levando em conta os gráficos sensivelmente melhorados e a trilha sonora muito bem escolhida, sem apelar para nenhuma banda do estrelato, não basta para tornar FIFA 09 para PC um game que mereça uma nota muito acima de 8, pelas mancadas e excessiva falta de interesse de trazer a mesma engine dos console. Estando a uns 4 anos trabalhando na mesma engine de computador, só investindo em melhorias aqui e acolá, não há desculpas de dizer que os recursos e placas de vídeo atuais não suportariam rodar a mesma tecnologia dos consoles, depois do porte de tantos games de ponta como GTA IVGears of WarStreet Fighter IV.

Resta saber até quando a EA Sports vai continuar com essa engabelação e efetivamente vai realizar uma mudança de atitude, levando aos jogadores de PC a tão sonhada edição nota 10 dos consoles. No final de 2009 a gente descobre...

Luiz Soares

Luiz Soares, editor do Jogos Gratis , Jogos de Futebol e Jogos de Moto

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com