Como evitar as dores nas costas Manaus, Amazonas

Preste atenção na maneira como você fica em pé, sentada e como executa movimentos como abaixar-se para calçar a meia, carregar peso e amamentar o bebê. Alterações na rotina doméstica e no trabalho pode fazer a diferença na postura. Aprenda mais no artigo abaixo.

João BL Botelho
(92) 234-5609
bc Ribeiro, 520, sl 705, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
Wellington Sampaio
(92) 236-1672
r Acre, 31, bl 31 b ap 3, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
João LP Machado
(92) 232-4559
bc Ribeiro, 620, sl 203, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
Paulo MG Lobo
(92) 633-1764
r Ramos, 89, São José Operário
Manaus, Amazonas
 
Antônio Lg Matos
(92) 236-7505
av C Nery, 2240
Manaus, Amazonas
 
Roberto O Mello
(92) 232-3915
r C Azevedo, 9, sl 206
Manaus, Amazonas
 
Luciana SM Vieira
(92) 233-1878
r Ferreira, 1297
Manaus, Amazonas
 

Como evitar as dores nas costas

Mudança de hábitos

Alterações na rotina doméstica e no trabalho pode fazer a diferença na postura

CORRIGIR A POSTURA
Preste atenção na maneira como você fica em pé, sentada e como executa movimentos
como abaixar-se para calçar a meia, carregar peso e amamentar o bebê. A coluna não é uma alavanca. Os movimentos de flexão anterior do tronco, em que se inclina a espinha para a frente, são os mais prejudiciais e devem ser evitados. Ao erguer um peso, dobre os joelhos para repartir a carga com as pernas. Evite torcer a coluna para atender o telefone e nada de carregar grandes volumes de um lado só. Não fique mais do que 30 minutos na mesma posição.

FAZER EXERCÍCIOS FÍSICOS
Sedentários têm 15% mais probabilidade de apresentar dor nas costas. O exercício orientado melhora o condicionamento cardiovascular, fortalece e alonga os músculos, em especial os da região abdominal, que ajudam a arcar com o peso do corpo. Mas atenção: exercícios com carga e/ou repetições exageradas, além de movimentos malfeitos têm efeito contrário: favorecem lesões e dores.

CONTROLAR O PESO
A obesidade prejudica a coluna principalmente ao se concentrar na barriga – aumenta a sobrecarga na área lombar. Sobrepesos além de 10 quilos acrescem em 25% o risco de ter dor nas costas.

PARAR DE FUMAR
As substâncias tóxicas do cigarro enfraquecem os ossos e as articulações e prejudicam a circulação nos discos, que são como almofadas encarregadas de amortecer o impacto entre as vértebras.

LIBERAR AS TENSÕES
Fatores emocionais têm papel importante no surgimento da dor, lembra o reumatologista Ari Halpern. Por isso, meditação e relaxamento são bem-vindos. Ele cita o exemplo da de pres são: tratar logo os primeiros sintomas, com exercícios, terapia ou medicamentos, contribui para evitar as dores.

INVESTIR EM SEGURANÇA
Quedas decorrentes de acidentes domésticos podem ocasionar distensões, fraturas e outros estragos, ainda mais se negligenciadas. Prefira pisos antiderrapantes, tapetes fixos ao chão e mantenha as áreas de circulação livres.

ANALISAR O AMBIENTE PROFISSIONAL
Pesquisas mostram que, apesar de úteis, os programas de ginástica laboral e as correções ergonômicas das bancadas nem sempre são suficientes para reduzir a incidência de lombalgias. Fatores psicossociais, como insatisfação com o chefe, o cargo ou a profissão podem contribuir ainda mais para desencadear os problemas.

MANTER-SE PROFISSIONALMENTE ATIVA
Mudou aquele conceito de que, se a dor aparecer, o melhor é fazer repouso prolongado. Salvo em algumas situações, o afastamento da rotina aumenta o risco de uma dor eventual tornar-se crônica. A inatividade tende a enfraquecer a musculatura e a reduzir a estabilidade da coluna. “O ideal é continuar na ativa, mas adequando a atividade profissional à sua coluna”, esclarece o médico Ari Radu Halpern. Pesquisas revelam que pessoas com dores agudas apresentam menos recaídas quando voltam ao trabalho mais cedo.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica