Cirurgia do abdome: Elimine excessos de pele, gordura e flacidez Manaus, Amazonas

Cirurgia do abdome e uma técnica que pode ajudar a eliminar os excessos de pele, gordura e flacidez. A cirurgia é feita através de uma incisão transversal logo acima dos pêlos pubianos. Saiba mais sobre esta plastica abaixo.

Academia Brothers
(92) 3237-2559
r 23 ,505 Conjunto 31 Marco
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Academia Amazon Fitness
(92) 3233-9376
av Sem Alvaro Maia 501
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Emerson Carvalho da Silva
(92) 3646-2389
r I, 54, Als Cj Eldorado, Prq 10 de Novembro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Zaranza e Carvalho Ltda
(92) 3238-7437
av João Machado,Des, 4922, Als, Planalto
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Personal Fitness Club Ltda - Me
(92) 3635-4744
r Acre, 164, Cj Vier Alves, N S das Graças
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Academia Chegue Clube
(92) 3232-0198
av Chetulio Vargas 773, Centro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
C. M. C. da Silva
(92) 3631-0519
r Belo Horizonte, 888, Lt C, Adrianópolis
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Academia Amazonense de Letras
(92) 3234-0589
r Ramos Ferreira 1009, Centro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Academia Adrenalina
(92) 3584-0470
r Luiz Camoes, 957, al t Santo Antonio
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Academia de Bllet Classico Prof Rezente
(92) 3232-0254
r 10 De Julho 491, Centro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Cirurgia do abdome: Elimine excessos de pele, gordura e flacidez

Para deixar em harmonia o contorno corporal e eliminar os excessos de pele na região da barriga nem sempre a principal saída são os exercícios físicos. Em algumas situações, como gravidez, efeito sanfona (pessoa que engorda e emagrece em curto espaço de tempo) e emagrecimento no caso de obesidade crônica, o melhor caminho é a cirurgia do abdome, ou abdominoplastia, um procedimento que visa melhorar o contorno da região por meio da remoção do excesso de pele, gordura e da correção da flacidez da musculatura.

O cirurgião plástico, Dr. Alan Landecker, Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), também membro da prestigiada International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS) e autor do livro “Cirurgia Plástica – Manual do Paciente”, dá as orientações e dicas para quem precisa se submeter à cirurgia e recuperar a auto-estima.

- Como é feita a cirurgia do abdome? . A cirurgia é feita através de uma incisão transversal logo acima dos pêlos pubianos. O tamanho da incisão depende da quantidade de pele a ser removida e normalmente continua até próximo dos quadris, curvando-se levemente para cima. Por meio da incisão o cirurgião corrige a frouxidão da musculatura da parede abdominal e remove os excessos de pele e gordura da parte inferior do abdome. Em pacientes com grandes excessos de pele deve ser feita uma segunda incisão ao redor do umbigo. As estrias localizadas abaixo do umbigo, muito comuns nestes pacientes, são removidas junto com os excessos de pele. Ao final da cirurgia, drenos são colocados abaixo da pele para evitar acúmulo de líquido durante a recuperação.

- A cirurgia do abdome é mais freqüente em homens ou mulheres? . É mais freqüente em mulheres, pois a gravidez é o principal fator que pode ocasionar as alterações na região do abdome.

- Qual a diferença da abdominoplastia para a miniabdominoplastia? . A abdominoplastia tradicional pode ser substituída pela miniabdominoplastia quando há excessos de pele e gordura somente na região abaixo do umbigo. Embora as duas técnicas sejam semelhantes, a cicatriz é menor na miniabdominoplastia e normalmente não altera a posição ou resulta em cicatrizes ao redor do umbigo.

- Quais as mais modernas técnicas para a realização da abdominoplastia? . Atualmente a lipoaspiração tem sido realizada com mais freqüência no abdome visando diminuir a extensão do deslocamento da pele. Desta forma, o deslocamento de pele pode ser restrito somente à área que necessita de correção da frouxidão muscular, o que resulta em uma menor chance de acúmulo de líquido entre a pele e os músculos após a cirurgia (seroma).

- Quais são os exames obrigatórios antes de se submeter à cirurgia? . Os exames essenciais são eletrocardiograma, hemograma, coagulograma, urina, anti-HIV, eletrólitos e ultrasonografia do adome. Pacientes com doenças crônicas podem necessitar de exames específicos e uma avaliação clínica antes da cirurgia. A abdominoplastia deve ser realizada com o paciente no peso ideal. A realização da cirurgia quando o paciente está acima do peso pode comprometer o resultado e há mais risco de complicações após a cirurgia.

- Que tipo de complicações pode ocorrer? . Após a cirurgia utilizam-se drenos de aspiração, visando reduzir o risco de complicações como hematomas e seromas (acúmulo de líquido entre a pele e os músculos). O objetivo é proporcionar um pós-operatório tranqüilo e sem ocorrências.

- Quanto de pele e gordura é possível retirar durante a cirurgia? . Varia de acordo com o paciente. Em casos de emagrecimento significativo existem relatos de remoção de até 60 kg, mas o habitual é entre 500 e 1.500 g.

- A cicatriz fica visível? . Na maioria dos casos, o cirurgião posiciona a incisão de forma que a cicatriz fique escondida pelas roupas íntimas ou de praia.

- Quanto tempo o paciente precisa ficar em repouso? . Os pacientes devem permanecer em repouso absoluto por cerca de 5 a 7 dias. É necessário ficar em posição semi-deitada ou deitada, utilizar a cabeceira elevada e travesseiros abaixo do joelho. Recomenda-se sentar em uma cadeira pelo menos uma hora, duas vezes ao dia. Depois da primeira semana, aconselha-se repouso relativo por mais três semanas. O retorno às atividades físicas é permitido após um mês.

- A pessoa que se submeteu a uma cirurgia de redução do estômago pode fazer a abdominoplastia? Depois de quanto tempo? Explique. . Sim, é uma ótima opção para melhorar o contorno corporal e reintegrar o paciente à sociedade. A cirurgia deve ser feita pelo menos seis meses após o paciente atingir e manter o peso considerado ideal.

- E nos casos de flacidez após a gravidez, a paciente pode fazer a cirurgia do abdome depois de quanto tempo? . A mulher pode se submeter a esse tipo de cirurgia seis meses após parar de amamentar. É recomendável fazer a cirurgia após ter todos os filhos desejados, pois uma gravidez pode comprometer o resultado obtido na cirurgia.

Quais são os principais cuidados após a realização da cirurgia? . Durante o primeiro mês, o paciente deve aplicar um peso de 2 kg sobre o abdome de forma rotineira (isso acelera a aderência entre a pele e os músculos, evitando o acúmulo de líquido). Uma cinta, colocada no final da cirurgia, deve ser utilizada continuamente (24 horas por dia) por dois meses. Os drenos podem ser retirados ainda no hospital ou no consultório, dependendo da quantidade de líquido drenado. O tratamento adequado das cicatrizes é fundamental durante os primeiros seis meses e pode ser feito com massagens e placas de silicone para acelerar a cicatrização. Os pontos são retirados no consultório após 7 a 21 dias. O resultado final pode ser apreciado somente com a acomodação total dos tecidos, que ocorre após de 3 a 6 meses.

Perfil - Dr. Alan Landecker, formado em Medicina e Cirurgia Geral pela Universidade de São Paulo, iniciou sua formação em Cirurgia Plástica com o Professor Ivo Pitanguy, com quem trabalhou durante três anos. Tornou-se Membro Titular e Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e, também membro da prestigiada International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS). Realizou pós-graduação/especialização clínico-cirúrgicas nas Universidades de Miami, Alabama, Pittsburgh, New York e Texas Southwestern, um dos mais importantes centros de formação em cirurgia plástica dos Estados Unidos, o que permitiu desenvolver estudos que foram apresentados em eventos científicos e publicados em revistas internacionais especializadas.

Após alguns anos de prática no Brasil, Dr. Alan Landecker voltou aos Estados Unidos a convite do Dr. Jack P. Gunter, um dos criadores da técnica de Rinoplastia Estruturada. Tornou-se então, especialista em cirurgia plástica de nariz pela University of Texas Southwestern, sendo atualmente instrutor do prestigiado Dallas Rhinoplasty Symposium (curso teórico-prático em cirurgia de nariz, realizado anualmente em Dallas, Texas – EUA), além de ser autor de vários capítulos do livro Dallas Rhinoplasty: Nasal Surgery by the Masters, best seller mundial sobre cirurgia de nariz, atualmente.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica