Assinado contrato da linha de crédito especial FAT Itabuna, Bahia

Assinado nesta semana o primeiro contrato da linha de crédito especial FAT - Giro Cooperativo Agropecuário (BB Coopgiro FAT). A nova linha financiará capital de giro às cooperativas agropecuárias, de forma a fomentar o beneficiamento, industrialização e comercialização de produtos agropecuários. Veja mais no artigo abaixo.

Aeroporto Munic de Lucelia
(18) 551-1959
Munic SN, Lucélia
Lucelia, São Paulo
 
Velu A Gouveia
(17) 322-4556
r 18, 331, an 10, Centro
Barretos, São Paulo
 
Luis R Flora
(114) 024-3454
al Caroli, sn
Itu, São Paulo
 
Aero Clube José Bonifacio
(17) 245-1600
r Vinte e um de Abril, 420, José Bonifácio
Jose Bonifacio, São Paulo
 
Casa Agricultura Sao Jose Campos
(123) 921-3911
av S Eng Gualberto, 545
São José dos Campos, São Paulo
 
Cimec Cia Mecanização Agrícola do Maranhão
(98) 232-0050
r Getulio Vargas, 2321, João Paulo
São Luís, Maranhão
 
Academia Jaraguá Life
(47) 275-3263
r Professor Antônio e Ayroso, 763
Jaraguá do Sul, Santa Catarina
 
Lauro A Barroso
(143) 387-1278
Timburi SN, Sarutaiá
Sarutaia, São Paulo
 
Apagri Emp Pesquisa Agropec Ext Rural Sta CATA
(48) 272-1115
r Seis de Novembro, 270, Antônio Carlos
Antonio Carlos, Santa Catarina
 
Aeroclube de Barbacena
(323) 331-6493
rdv Antônio Carlos, 8
Barbacena, Minas Gerais
 

Assinado contrato da linha de crédito especial FAT

Foi assinado o primeiro contrato da linha de crédito especial FAT - Giro Cooperativo Agropecuário (BB Coopgiro FAT). A nova linha financiará capital de giro às cooperativas agropecuárias, de forma a fomentar o beneficiamento, industrialização e comercialização de produtos agropecuários. Os recursos são do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat).

Serão beneficiárias as cooperativas que tenham em seus quadros sociais no mínimo 60% de mini e pequenos produtores. Segundo Paulo Roberto da Silva, diretor do Departamento de Cooperativismo e Associativo Rural (Denacoop) do Ministério da Agricultura, a nova linha de crédito foi lançada para cobrir uma lacuna que existia para apoiar a operacionalização das cooperativas agropecuárias. O protocolo de intenção assinado beneficiou a cooperativa de leite Coonai, de Ribeirão Preto.

O setor já conta com linhas de financiamento para custeio, investimento e refinanciamento de dívidas em função de perdas provocadas por fenômenos climáticos. Silva destacou que o Coopgiro é resultado de um esforço conjunto entre vários ministérios, principalmente Agricultura, Fazenda e Trabalho, em conjunto com entidades representativas do cooperativismo.

O gerente de Divisão da Diretoria de Agronegócio do BB, Adejalmo Mella, explicou que a linha de capitalização de giro para as cooperativas agropecuárias poderá financiar as atividades ao um custo até 50% mais barato. Os juros das demais linhas são de 32% ao ano, enquanto no Coopgiro o custo é a partir de TJLP mais 6,8% (mais ou menos 14% ao ano). "Trata-se de uma linha complementar ao crédito rural, só que mais barata que as do crédito comercial", complementou.

Segundo o assessor, para esse ano o governo vai disponibilizar R$ 150 milhões para a nova linha de crédito, mas se houver mais recursos do Codefat é possível ampliar a oferta. Os limites de financiamento são de R$ 10 milhões por cooperativa singular e R$ 20 milhões para cooperativas centrais. O prazo de pagamento é de 24 meses, com reposição trimestral ou semestral, de acordo com o ramo de atividade da cooperativa. "No caso de cooperativa de leite, a reposição é trimestral. E no caso de cooperativa de grão, semestral".

Além do Coopgiro, o BB lançou o Programa de Informatização de Cooperativas, que disponibilizará uma linha de financiamento ao custo de TJLP + 4% para aquisição de computadores. Paralelamente, o associado poderá participar do programa de inclusão digital.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Clique aqui para ler este artigo na Portal Agricultura