Aprendendo técnicas de um sábio lider administrativo Boa Vista, Roraima

Aprenda no artigo abaixo quais são as qualidades de um sábio lider administrativo. Podemos afirmar que a parte mais importante da competência está na nossa postura. Quando as empresas elaboram os seus quadros de competências essências, aquelas que representam sua missão, princípios e valores.

Cecad Centro de Contabilidade e Auditoria S/c Ltda
(95) 3224-7815
r João XXIII, 515, B, Aparecida
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Escritorio Modelo Contabil Atual
(95) 3224-8929
av Júlio Bezerra,Cap, 484, Sl 1, Centro
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Contad-assessoria Tecnica Contabil Ltda
(95) 3624-1511
r Antônio Bitencourt, 111, 2, Centro
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Consult Emp Consultoria Empresarial Ltda
(95) 3623-1548
av Júlio Bezerra,Cap, 621, Sl 3, Centro
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Assistecon Assistencia Tecnica Em Contabilidade Ltda
(95) 3224-0512
av Ville Roy, 6752, W Sl 9, Centro
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Isaias Barros Gomes
(95) 3224-2737
av Ville Roy, 186, Centro
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Lisboa e Ramos Contabilidade Ltda
(95) 3224-9770
r Agnelo Bitencourt,Prof, 390, Sl 3, Centro
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
A C A Sousa Me
(95) 3224-8850
av Jaime Brasil, 244, Sl 42, Centro
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Aglacy Coutinho Barbosa
(95) 3623-6597
r Ajuricaba, 1381, Centro
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
C Cardoso da Silva
(95) 3623-0892
r José Magalhães, 151, C, Centro
Boa Vista, Roraima

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Aprendendo técnicas de um sábio lider administrativo

Por Madalena Carvalho

Quando estudamos sobre competências aprendemos, de forma bem simplista, que competência é o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes. Se formos ao dicionário vamos verificar que a atitude é o modo de proceder, de agir, o comportamento. Assim sendo, podemos afirmar que a parte mais importante da competência está na nossa postura.

Quando as empresas elaboram os seus quadros de competências essências, aquelas que representam sua missão, princípios e valores, lá vemos uma série de anseios da organização em relação a seus colaboradores: capacidade empreendedora, foco em resultados, tomada de decisão, negociação, liderança, criatividade e tantas outras.

Mas, cabe uma pergunta importante: será que estas competências são realmente essenciais? Se considerarmos a atitude como princípio fundamental da competência, os comportamentos esperados não deveriam ser mais valorizados?

Evidente que precisamos de profissionais com foco em resultados, hábeis negociadores, criativos, empreendedores, que saibam trabalhar sob pressão, mas precisamos urgentemente de líderes com comportamentos que impactem mais significativamente nos negócios ou, pelo menos, dar às competências conotações mais acentuadas.

Deveríamos experimentar, em nossas empresas, gente capaz de ser:

Humilde
Humildade não no sentido subserviente, mas humilde para aprender, desprovido de arrogância que só bloqueia a aprendizagem, humilde para ouvir e compreender, humilde para focar o principal e não o acessório, humilde para compartilhar o conhecimento, humilde para entender que o peso maior da existência não estar no TER e sim no SER. E é bom que não se esqueça que humildade é uma virtude.

Inteligente
Inteligência que vá além da capacidade de diagnosticar, de prever cenários futuros, de analisar situações por diferentes ângulos, que vá até mesmo além da habilidade de interagir com as mais diversas pessoas, controlar impulsos, expressar sentimentos. É preciso aguçar a inteligência espiritual, não no sentido de religiosidade, mas a inteligência que busca a iluminação, que busca Madalena Carvalho, consultora, palestrante e conferencista a sabedoria, uma inteligência voltada para ser melhor. Como Mahatma Gandhi escreveu: “Quando um único homem chega à plenitude do amor, neutraliza o ódio de muitos milhões”.

Responsável
Não a responsabilidade exigida pelas empresas, que a nós não é mais do que obrigação, mas responsabilidade por cada palavra dita, por cada gesto manifestado, por cada ação tomada, por comentários feitos pelas costas, diria mais, responsabilidade até pelos nossos pensamentos. Aprendemos na ciência que nenhuma energia se perde, todas se transformam. Então, por que não colocar nas nossas relações diárias algo que não se ensina nos livros e nem nas escolas, um pouco de amabilidade no comportamento, em todos os momentos, em todos os níveis, diariamente e pela vida inteira?

Humano
Somos seres humanos, possuímos inteligência que nos faz superiores a outros seres vivos. A própria palavra humana está sempre associada à bondade, à benevolência. Então, um grande líder deve SER HUMANO.

Alguém que seja capaz de amar plenamente sem ser servil, alguém que entenda e pratique o perdão, que seja capaz de ouvir plenamente o outro numa atitude de entrega, que possa agir por convicção interna, ser sensível sem ser piegas, capaz de agir com ética e respeito, capaz de celebrar as vitórias e conquistas incondicionalmente e não por um compulsório dever, capaz de rever seus valores, capaz de mudar seus pensamentos, capaz de realizar uma intramudança, capaz de dar a luz a si mesmo.

É importante saber que a atitude, ponto crucial da competência, depende exclusivamente do indivíduo. Por melhor que seja o coach, mentor, orientador, instrutor ou qualquer nome que o valha, jamais se pode garantir que os esforços do ensinar estão gerando resultados, porque a estes só cabe mostrar o caminho, despertar para uma nova consciência, remover obstáculos, facilitar a passagem… E a prova maior de tudo isso pode estar em que Goethe disse: “O que herdaste de teus pais adquire-o para possuíres”.

...................................................................

Clique aqui para ler este artigo na SóCultura