Aprendendo a combater o aquecimento global Macapá, Amapá

Todos podem contribuir na luta contra o aquecimento global. Veja como você pode mudar de hábitos e também contribuir logo abaixo. Para mais informações sobre a campanha acesse o site www.brasil2020.com.br.

Empreend em Gestão
(96) 223-1909
r General Rondon, 125, Laguinho
Macapá, Amapá
 
Solução Ltda
(96) 223-7266
av Dq Caxias, 1737
Macapá, Amapá
 
Asses Cobrança Esperança
(96) 223-8911
av Pres Vargas, 271, sl 1
Macapá, Amapá
 

Aprendendo a combater o aquecimento global

Todos podem contribuir na luta contra o aquecimento global. Veja como logo abaixo. Para mais informações sobre a campanha acesse o site www.brasil2020.com.br.

Hábitos alimentares


1. Tampe suas panelas enquanto cozinha

Ao tampar as panelas enquanto cozinha você aproveita o calor que simplesmente se perderia no ar.

2. Aprenda a cozinha em panela de pressão
Dá pra cozinhar tudo em panela de pressão: feijão, arroz, macarrão, carne, peixe etc. Muito mais rápido e economizando 70% de gás.

3. Cozinhe com fogo mínimo
Por mais que você aumente o fogo, sua comida não vai cozinhar mais depressa, pois a água não ultrapassa 100ºC em uma panela comum.

4. Coma menos carne vermelha
A criação de bovinos é um dos maiores responsáveis pelo efeito estufa, principalmente pela grande produção de metano. Além disso, a produção de carne vermelha demanda uma quantidade enorme de água. Para produzir 1kg de carne vermelha são necessários 200 litros de água potável. O mesmo quilo de frango só consome 10 litros.

5. Compre alimentos produzidos na sua região
Além de economizar combustível, você incentiva o crescimento da sua comunidade, bairro ou cidade.

6. Compre alimentos frescos ao invés de congelados
Comida congelada, além de mais cara, consome até 10 vezes mais energia para ser produzida.

7. Compre orgânicos
Por enquanto, alimentos orgânicos são um pouco mais caros pois a demanda ainda é pequena no Brasil. Mas, além de não usar agrotóxicos, os orgânicos respeitam os ciclos de vida de animais, insetos e ainda absorvem mais gás carbônico da atmosfera que a agricultura “tradicional”. Se toda a produção de soja e milho dos EUA fosse orgânica, cerca de 240 bilhões de quilos de gás carbônico seriam removidos da atmosfera. Incentive o comércio de orgânicos para que os preços possam cair.

8. Não peça comida para viagem
Se você já foi até o restaurante ou à lanchonete, que tal sentar um pouco e curtir sua comida ao invés de pedir para viagem? Assim economiza as embalagens de plástico e isopor utilizadas.

9. Freqüente restaurantes naturais/orgânicos
Com o aumento da consciência para a preservação ambiental, uma gama enorme de restaurantes naturais, orgânicos e vegetarianos está se espalhando pelas cidades. Ainda que você não seja vegetariano, experimente os novos sabores que essa onda verde está trazendo e assim estará incentivando o mercado de produtos orgânicos, livres de agrotóxicos e menos agressivos ao meio-ambiente.

Consumo de energia

1. Use uma garrafa térmica com água gelada
Compre uma garrafa térmica de 2 a 5 litros. Abasteça-a com água bem gelada e uma bandeja de cubos de gelo pela manhã. Você terá água gelada até a noite e evitará o abre-fecha da geladeira toda vez que alguém quiser beber um copo d’água.

2. Antes de cozinhar, retire da geladeira todos os ingredientes

Evite o abre-fecha da geladeira toda vez que seu cozido precisar de uma cebola, uma cenoura etc.

3. Troque lâmpadas incandescentes por fluorescentes
Lâmpadas fluorescentes gastam 60% menos energia que uma incandescente. Assim, você economizará, em média, 136 quilos de gás carbônico anualmente.

4. Não deixe seus aparelhos em standby
Simplesmente desligue ou tire da tomada quando não estiver usando um eletrodoméstico. A função de standby usa cerca de 15% a 40% da energia consumida quando o aparelho está em uso.

5. Mude sua geladeira ou freezer de lugar
Ao colocá-los próximos ao fogão, eles utilizam mais energia para compensar o ganho de temperatura. Mantenha-os afastados pelos menos 15cm das paredes para evitar o superaquecimento. Colocar roupas e tênis para secar atrás deles nem pensar!

6. Descongele geladeiras e freezers antigos a cada 15 ou 20 dias

O excesso de gelo reduz a circulação de ar frio no aparelho, fazendo que gaste mais energia para compensar. Se for o caso, considere trocar de aparelho. Os novos modelos consomem até metade da energia dos modelos mais antigos, o que subsidia o valor do eletrodoméstico a médio/longo prazo.

7. Use menos água quente
Aquecer água consome muita energia. Para lavar louça ou roupas, prefira usar água morna ou fria.

8. Pendure ao invés de usar a secadora
Você pode economizar mais de 317 quilos de gás carbônico se pendurar as roupas durante metade do ano ao invés de usar a secadora.

9. Desligue o computador
Muita gente tem o péssimo hábito de deixar o computador ligado ininterruptamente, às vezes fazendo downloads, às vezes por pura comodidade. Desligue o computador sempre que for ficar mais de 2 horas sem utilizá-lo e o monitor por até quinze minutos.

10. Desligue o ar-condicionado uma hora antes do final do expediente
No final do expediente a temperatura começa a ser mais amena e o uso não é tão necessário. Num período de 8 horas, isso equivale a 12,5% de economia diária, o que equivale a quase um mês de economia no final do ano.

Redução da poluição do ar

1. Limpe ou troque os filtros do seu ar-condicionado

Ar condicionado sujo representa 158 quilos de CO2 a mais na atmosfera por ano.

Redução de consumo de água


1. Use a máquina de lavar roupas/louça só quando estiver cheia

Caso você realmente precise usá-las com metade da capacidade, selecione os modos de menor consumo de água. Se você usa lava-louças, não é necessário usar água quente para pratos e talheres pouco sujos. Só o detergente já resolve.

2. Retire imediatamente as roupas da máquina de lavar quando estiverem limpas

As roupas esquecidas na máquina de lavar ficam muito amassadas, exigindo muito mais trabalho e tempo para passar e consumindo assim muito mais energia elétrica.

3. Tome banho de chuveiro

E de preferência, rápido. Um banho de banheira consome até quatro vezes mais energia e água que um chuveiro.

4. Não permita que as crianças brinquem com água
Banho de mangueira, guerrinha de balões de água e outras brincadeiras com água são divertidas, mas passam a equivocada idéia de que a água é um recurso infinito, justamente para aqueles que mais precisam de orientação, as crianças.

Consumo

1. Não troque o seu celular
Celulares utilizam derivados de petróleo em suas peças e metais pesados em suas baterias. Fique com o aparelho enquanto estiver em bom estado. Se o problema é a bateria, considere o custo/benefício de trocá-la e descartá-la adequadamente.

2. Compre um ventilador de teto
Esse equipamento é ideal para refrescar o ambiente gastando 90% menos energia do que o ar condicionado.Combinar o uso dos dois também é uma boa idéia. Regule seu ar condicionado para o mínimo e ligue o ventilador de teto.

3. Use somente pilhas e baterias recarregáveis
É certo que são caras, mas em médio e longo prazo, o custo/benefício é grande, por que duram anos e podem ser recarregadas, em média, 1.000 vezes.

4. Escolha eletrodomésticos de baixo consumo energético
Procure por aparelhos com o selo Procel (no caso de nacionais) ou Energy Star (no caso de importados).

5. Reduza o uso de embalagens
Embalagem menor é sinônimo de desperdício de água, combustível e recursos naturais. Prefira embalagens maiores, de preferência com refil. Evite ao máximo comprar água em garrafinhas. Leve sempre com você a sua própria.

6. Compre papel reciclado
Produzir papel reciclado consome de 70% a 90% menos energia do que o papel comum, e poupa nossas florestas.

7. Utilize uma sacola para as compras
Sacolinhas plásticas descartáveis são um dos grandes inimigos do meio-ambiente. Elas não apenas liberam gás carbônico e metano na atmosfera, como também poluem o solo e o mar. Quando for ao supermercado, leve uma sacola de feira ou suas próprias sacolinhas plásticas.

8. Use o telefone ou a internet
A quantas reuniões de 15 minutos você já compareceu esse ano, para as quais teve que dirigir por quase uma hora para ir e outra para voltar? Usar o telefone ou internet pode poupar você de stress, além de economizar dinheiro e poupar a atmosfera.

9. Voe menos, reúna-se por videoconferência
Reuniões por videoconferência são tão efetivas quanto as presenciais. E deixar de pegar um avião faz uma diferença significativa para a atmosfera.

10. Economize CDs e DVDs
CDs e DVDs são mídias eficientes e baratas, mas um disco desse leva cerca de 450 anos para se decompor e, ao ser incinerado, volta como chuva ácida. Utilize mídias regraváveis, como CD-RWs, drives USB ou mesmo e-mail ou FTP para carregar ou partilhar seus arquivos. Hoje em dia, são poucos os arquivos que não podem ser disponibilizados virtualmente ao invés de em mídias físicas.

11. Considere trocar seu monitor
O maior responsável pelo consumo de energia de um computador é o monitor. Monitores de LCD são mais econômicos, ocupam menos espaço na mesa e estão ficando cada vez mais baratos. O que fazer com o antigo? Doe a instituições como o Comitê para a Democratização da Informática.

12. No hotel, economize toalhas e lençóis

Você realmente precisa de uma toalha nova todo dia? O hóspede tem a opção de não ter as toalhas trocadas diariamente para economizar água e energia. Trocar uma vez a cada 3 dias já está de bom tamanho. O mesmo vale para os lençóis.

13. Instale uma válvula na sua descarga
Instale uma válvula para regular a quantidade de água liberada no seu vaso sanitário

Reciclagem

1. Recicle no trabalho e em casa
Se a sua cidade ou bairro não tem coleta seletiva, leve o lixo até um posto de coleta. Existem vários na rede Pão de Açúcar, por exemplo. Lembre-se de que o material reciclável deve ser lavado (no caso de plásticos, vidros e metais) e dobrado (papel).

2. Faça compostagem
Cerca de 3% do metano que ajuda a causar o efeito estufa é gerado pelo lixo orgânico doméstico. Aprenda a fazer compostagem. Além de reduzir o problema, você terá um jardim saudável e bonito.

Responsabilidade ambiental

1. Plante uma árvore no jardim de seu edifício
Uma árvore absorve uma tonelada de CO2 durante sua vida. Plante árvores no seu jardim ou inscreva-se em programas como o SOS Mata Atlântica ou Iniciativa Verde.

2. Proteja as florestas
Em tempos de aquecimento global, as árvores precisam de mais defensores do que nunca. O papel delas no aquecimento global é crítico, pois mantém a quantidade de gás carbônico controlada na atmosfera.

3. Considere o impacto de seus investimentos
O dinheiro que você investe não rende juros sozinho. Isso só acontece quando ele é investido em empresas ou países que dão lucro. Na onda da sustentabilidade, vários bancos estão considerando o impacto ambiental das empresas em que investem o dinheiro dos seus clientes. Informe-se com o seu gerente antes de escolher o melhor investimento para você e o meio ambiente.

4. Informe-se sobre a política ambiental das empresas que você contrata

Seja o banco onde você investe ou o fabricante do shampoo que utiliza, todas as empresas deveriam ter políticas ambientais claras para seus consumidores. Ainda que a prática esteja se popularizando, muitas empresas ainda pensam mais nos lucros e na imagem institucional do que em ações concretas. Será mesmo que eles estão colaborando tanto assim?

5. Participe de ações virtuais
A internet é uma arma poderosa na conscientização e mobilização das pessoas. Um exemplo é o site ClickÁrvore, que planta árvores com a ajuda dos internautas.

6. Regue as plantas à noite
Ao regar as plantas à noite ou de manhãzinha, você impede que a água se perca na evaporação, e também evita choques térmicos que podem agredir suas plantas.

Locomoção

1. Ande menos de carro
Use menos o carro e mais o transporte coletivo (ônibus, metrô) ou o limpo (bicicleta ou a pé). Se você deixar o carro em casa duas vezes por semana, deixará de emitir 700 quilos de poluentes por ano.

2. Não coloque bagagem em cima do carro
Peso extra no carro causa aumento no consumo de combustível. Um bagageiro cheio gasta 10% a mais de combustível, devido ao seu peso e aumento da resistência do ar.

3. Mantenha seu carro regulado
Calibre os pneus a cada 15 dias e faça uma revisão completa a cada seis meses, pelo menos. Carros regulados poluem menos. A manutenção de apenas 1% da frota mundial representa meia tonelada de gás carbônico a menos na atmosfera.

4. Lave o carro a seco
Existem diversas opções de lavagem sem água, algumas até mais baratas do que a lavagem tradicional, que desperdiça centenas de litros a cada lavagem.

5. Quando for trocar de carro, escolha um modelo menos poluente

Apesar da dúvida sobre o álcool ser menos poluente que a gasolina ou não, existem indícios de que parte do gás carbônico emitido pela sua queima é reabsorvida pela própria cana-de-açúcar plantada. Carros menores e de motor 1.0 poluem menos. Em cidades como São Paulo, em que no horário de pico anda-se a 10km/h, não faz muito sentido ter carros grandes e potentes para ficar parado nos congestionamentos.

6. Vá de escada
Para subir até dois andares ou descer três, que tal ir de escada? Além de fazer exercício, você economiza energia elétrica dos elevadores.

Raquel Rocha
Assessora de Comunicação

Clique aqui para ler este artigo na Revista Ecoturismo