Aprenda secar a madeira Jatobá Curitiba, Paraná

Veja uma análise completa da madeira de Jatobá e como funciona o seu processamento. A madeira de jatobá pode ser classificada como de alto peso específico, baixa retratibilidade e alta resistência mecânica. Difícil a moderadamente fácil de trabalhar.

Mega Card
(41) 3024-2288
r João Negrão, 162 sl 33 Centro
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Controller´s
(41) 3323-8423
Al Cabral, 583 cj 5 Centro
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Kitassy
(41) 3013-4110
r 4, 38 sl 60 Cidade Industrial
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Executivos Financeiros
(41) 3242-5351
av 7 de Setembro, 6120 Batel
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Niponcred
(41) 3076-9727
r José Loureiro, 464 2º andar Centro
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Sucesso Serviços Financeiros
(41) 3079-0634
r Vicente Machado, 467 sl 102 na Centro
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Central Cred
(41) 3224-3233
r 15 de Novembro, 279 cj 212 Centro
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Intercred
(41) 3324-5961
Al Dr Muricy, 542 sl 102 an 1 Centro
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
HSBC
(41) 3376-1490
r Pres Padua Fleury, 805 Hauer
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Agiplan Serviços Financeiros
(41) 3074-0200
r Des Westphalen, 53 an 3
Curitiba, Paraná

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Aprenda secar a madeira Jatobá

POR: ERNESTO AUGUSTO GARBE JUL/2008 CONTEÚDO

1-    INTRODUÇÃO

Foi desenvolvido o projeto básico do equipamento de secagemde madeira serrada de Jatobá. As tábuas serradas teriam larguras variáveis, comespessura de 30 milímetros e comprimento de 2,40 metros. O uso final destamadeira é para a fabricação de decking. Estipulou-se um volume de madeira emtorno de 100 metros cúbicos no secador.

Realizou-se também análise do material (Jatobá) e definiçãoda carta de processo de secagem desta madeira.

O desenvolvimento do projeto básico envolve o cálculo e odimensionamento do secador e de uma unidade de geração de vapor.

2-    ANÁLISEDO MATERIAL UTILIZADO

Neste item são apresentados o material utilizado, o produtofinal e suas especificações. Também se faz uma análise do processo de secagem edeterminação da carta de processo.

2.1- MATERIAL

A espécie de madeira utilizada será o jatobá, conhecidocientificamente por Hymenaea sp. família das leguminosas. Tem coloraçãoróseo-pardacento ao pardo-avermelhado-claro, uniforme ou com veioslongitudinais. Alburno espesso, branco-amarelado. Superfície pouco lustrosa,textura lisa a grossa, grã normalmente reversa. Gosto e odor indistintos.Ocorre desde o sul do México até a Bahia, nas matas de terra firme de soloargiloso e várzeas altas. A madeira de jatobá pode ser classificada como dealto peso específico, baixa retratibilidade e alta resistência mecânica.Difícil a moderadamente fácil de trabalhar, pode ser desenrolada, aplainada,colada, parafusada e pregada sem muitos problemas. Apresenta resistência paratornear e faquear. O acabamento é agradável. Aceita pintura, verniz, lustre eemassamento. Utiliza-se construções externas (obras hidráulicas, postes evigas), construções pesadas, laminados, móveis, cabos de ferramentas, também emimplementos agrícolas, carrocerias e vagões, dormentes, cruzetas e construçãocivil em geral (pisos, assoalhos, revestimentos, estrutural, decking).

Devido á grã normalmente reversa, podem-se ocorrer torçõesdevido a uma secagem mal conduzida. Possui tendência a trincas superficiais.

A massa específica básica em média está em torno dos 750kg/m³ e sua massa específica aparente em 15% de umidade é de 910 kg/m³. Ojatobá possui coeficiente de contração radial de 3,1%, tangencial de 7,2% evolumétrico de 10,7%. Seu coeficiente de anisotropia é de 2,32 %/%, consideradoalto.

2.2- TEOR DE UMIDADE

Consideram-se como verde as peças de madeira ao início dasecagem. Desta forma, para o dimensionamento dos equipamentos, utiliza-se umaumidade inicial de 80%.

Em função das especificações do produto final, utiliza-separa fins de dimensionamento a umidade de 15%.

2.3- ESPECIFICAÇÕES PERTINENTESAO PRODUTO FINAL

Definiu-se como produto final especificado a produção dedecking. Este produto aceita umidade de até 18%, porém utiliza-se uma média emtorno de 15% em função da base seca. Não aceita torções ou encurvamentos,tampouco trincas e rachaduras.

2.4- TEMPO DO PROCESSO DE SECAGEM

Com base em conhecimentos práticos, estima-se o tempo de secagemem 345 horas. O tempo de carregamento e descarregamento por empilhadeira nãodeverá exceder de 5 horas.

2.5- CARTA DE PROCESSO

Em função do material utilizado, a carta de processo deveser realizada sob certos parâmetros de temperatura e umidade relativa. Para a realização do processo de secagem da espécie estudada, utiliza-se detemperatura de bulbo seco (TBS) de 45°C no inicio da secagem, elevando-se estaaté 60°C à fase final. Sugere-se para potencial de secagem, um valor de 2. Vejana TABELA 01 a carta do processo de secagem e seus parâmetros.

TABELA 01 – CARTA DE PROCESSO

ESTÁGIO

FASES

TBS (°C)

TBU (°C)

UR (%)

UE (%)

PS ∗

TEMPO∗ (h)

Aquecimento

45

45

100

28

-

10

Verde – 40

45

43

92

20

2

180

40 – 30

50

47

82

15

2

50

30 – 20

55

47

65

10

2

50

20 – 15

60

47

52

7,5

2

25

Condicionamento

60

57

84

15

1

30

∗PS – Potencial de Secagem é um parâmetro adimensional

∗TEMPO – Tempo estimado para cada estágio da secagem

A carta de processo foi desenvolvida em função detemperaturas de bulbo seco inicial e final e do potencial de secagem sugerido.As informações de temperatura de bulbo úmido (TBU), umidade relativa (UR) eumidade de equilíbrio da madeira (UE) foram obtidas através de cálculos etabelas.

» Baixe o artigo completo para continuar lendo.

Clique aqui para ler este artigo na WebArtigos.com