Aprenda como não engordar nas férias Manaus, Amazonas

Aprenda como não engordar nas férias. Veja dicas de trocas saborosas sem dor de conciência. Para quem está de férias no litoral é quase impossível resistir à uma batida ou à uma caipirinha à beira da praia. "Em relação às batidas, não há solução. Todas são muito calóricas. Já as caipirinhas podem ser feitas com adoçante ou com menos açúcar.

João BL Botelho
(92) 234-5609
bc Ribeiro, 520, sl 705, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
Wellington Sampaio
(92) 236-1672
r Acre, 31, bl 31 b ap 3, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
João LP Machado
(92) 232-4559
bc Ribeiro, 620, sl 203, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
Paulo MG Lobo
(92) 633-1764
r Ramos, 89, São José Operário
Manaus, Amazonas
 
Antônio Lg Matos
(92) 236-7505
av C Nery, 2240
Manaus, Amazonas
 
Roberto O Mello
(92) 232-3915
r C Azevedo, 9, sl 206
Manaus, Amazonas
 
Luciana SM Vieira
(92) 233-1878
r Ferreira, 1297
Manaus, Amazonas
 
Silval B Rodrigues
(92) 533-3413
pc Quatorze de Maio, 1643, bv, Centro
Parintins, Amazonas
 

Aprenda como não engordar nas férias

Publicidade

É preciso freio para não engordar nas férias. O clima de relaxamento e descontração favorece o consumo de algumas calorias a mais, que, muitas vezes, colocam a perder o esforço de um ano todo de dieta, alimentação balanceada e prática de exercícios.

"A boa forma não precisa ir embora porque o verão chegou. Pelo contrário, se o grande objetivo era estar bem para que o biquíni caísse melhor, a vigilância sobre o que está sendo ingerido deve ser mantida, mesmo na praia, até mesmo nas férias", afirma a endocrinologista e nutróloga Ellen Simone Paiva, diretora-clínica do CITEN, Centro Integrado de Terapia Nutricional. As férias, segundo a especialista, são perfeitamente compatíveis com a manutenção do peso, o lazer e a descontração tão característicos desta fase do ano.

Para isso, a dieta a ser seguida deve ser flexível e individualizada. Ela deve permitir a troca de alimentos e de horários das refeições. Não pode impedir o lazer e o convívio com a família e os amigos. "Não vamos pregar que você vá aos Lençóis Maranhenses e não prove as frutas típicas da terra, que são todas muito calóricas: cupuaçu, bacuri, juriti, açaí... Isto é irreal. A gastronomia também faz parte do aspecto cultural do passeio. Provar novos sabores é muito prazeroso", diz Ellen.

E como agir?

Esqueça da angústia e da necessidade de perder peso nas férias. A manutenção do peso neste período é possível - mesmo ingerindo uma quantidade calórica maior - desde que o nosso lazer não seja sedentário. Quando viajamos, isso é muito fácil, pois sempre há lugares diferentes a conhecer. Se isso não for possível, podemos aproveitar o período para caminhar pelo nosso bairro, visitar exposições e museus, participar de atividades de lazer ao ar livre nos parques de nossa cidade. Tudo para evitar passar a tarde toda deitado em frente à TV, comendo pipoca. Nada contra a pipoca. Tudo contra ficar deitado com o mundo pipocando lá fora...

São Paulo é uma cidade onde a gastronomia atrai o turista. Comidas para todos os bolsos e gostos. "Quem está de dieta e de férias, passeando por São Paulo, pode ir à uma boa cantina? Sim. Mas o que fazer quando chegar, lá? Inicialmente, evitar o couvert. Nada mais calórico que sardelas, patês de queijo e inocentes berinjelas no azeite com irresistíveis fatias de pão italiano. Esta entradinha pode ser mais calórica que o prato principal. A dieta pode permitir a ingestão de uma boa porção de nhoque ao sugo, por exemplo. Devemos saber que é melhor evitar os molhos muito gordurosos como os brancos, bolonhesa, quatro queijos. Também devem ser evitadas massas recheadas como as lasanhas e os rondeles", explica a endocrinologista.

E uma batida na praia, pode?

"Comemos muito mais, quando bebemos", alerta Ellen Paiva. As bebidas alcoólicas são entraves reais às dietas, pois contém 7 calorias por grama de álcool e apuram o paladar, tornando os alimentos muito mais saborosos e irresistíveis. Entretanto, há boas notícias em relação ao álcool, em geral, e ao vinho, em particular. O vinho tinto, quando ingerido em pequenas doses diárias, pode conferir proteção cardiovascular. "O sinal vermelho acende quando o álcool passar a ser ingerido em maiores proporções, impedindo uma alimentação saudável e a manutenção do peso. Nada de deixar de comer para beber com o objetivo de manter o peso, esta conduta prejudica a saúde", diz Ellen.

Para quem está de férias no litoral é quase impossível resistir à uma batida ou à uma caipirinha à beira da praia. "Em relação às batidas, não há solução. Todas são muito calóricas. Já as caipirinhas podem ser feitas com adoçante ou com menos açúcar. Podem ainda utilizar saquê, ao invés da vodca ou cachaça", explica a médica, que também lembra que "a água de coco é a bebida da estação, sempre bem vinda, é um excelente hidratante do corpo, atua contra o efeito desidratante do álcool", afirma a nutróloga

E para quem adora uma cervejinha no sol, mas não quer ingerir calorias em excesso, "o importante é ter em mente que elas só parecem mais leves e menos calóricas, mas costumam ser ingeridas em grande volume e isso põe em risco o plano de manutenção do peso. Sabem quantas calorias há em meia dúzia de latinhas da doce mania nacional? 1000 calorias!", diz Ellen Paiva.

Sorvete ou picolé?

Não há dúvidas quanto a isso. Sempre há lugar para um picolé de frutas em meio a uma tarde ensolarada. "Já o sorvete, apesar de muito calórico, pode ter seu lugar reservado em ocasiões especiais, desde que você não peça uma taça com 12 bolas", recomenda a médica.

E como resistir às porções?

Camarão frito, batata frita, coxinha com catupiry, frango a passarinho, pastelzinho... Tudo muito tentador! "Sempre oriento os pacientes a fazer refeições completas e não passar o dia 'beliscando', durante as férias. Quando a coxinha fizer parte de uma refeição, apesar de todas as restrições que temos a ela, estaremos nos alimentando e não beliscando", explica a Ellen Paiva.

A médica recomenda um bom café da manhã, antes de ir à praia, como uma medida auxiliar para resistir a um dia todo exposto a pratinhos de frangos a passarinho, espetinhos de queijo coalho, pasteizinhos, camarões e peixinhos fritos... Ao invés deles, "pense em consumir milho cozido, água de coco e picolés de frutas, durante o dia", diz a médica.

A idéia é hidratar o corpo e aguardar a fome para almoçar lá pelas 16 horas. A médica sugere um cardápio leve: uma deliciosa salada, arroz e peixe assado. "Não devemos abandonar o carboidrato no prato, nem nas férias. Sem ele, ficamos sujeitos a comer muita proteína e muita gordura, prejudicando a manutenção de peso. Com orientação e disciplina, somos capazes de terminar o verão com a silhueta tão esbelta, quanto no início da temporada de férias", conclui a endocrinologista Ellen Paiva.

Serviço:
∗O CITEN - Centro Integrado de Terapia Nutricional - é uma clínica voltada à terapia nutricional de doenças crônicas em nível ambulatorial. Está apta a atender adultos e crianças, pois conta com equipe multidisciplinar altamente qualificada composta por médicos, nutricionistas, psicólogos e psicanalistas, devidamente credenciados junto às sociedades e instituições de classe nacionais e internacionais.
Endereço: Rua Vergueiro, 2564.
Conjuntos 63 e 64
Vila Mariana
São Paulo-SP
CEP: 04102-000
Atendimento: De segunda a sexta.
Horário: 08h30min às 18h30min horas.
Telefone: (11) 5579 1561/5904 3273.

Nota: É proibida a reprodução deste texto em qualquer veículo de comunicação sem a autorização expressa do autor. Só serão permitidas citações do texto desde que acompanhadas com a referência/crédito do autor.

Fonte: Ellen Simone Paiva, endocrinologista e nutróloga - Diretora-clínica do CITEN∗

Clique aqui para ler este artigo na Portal Nutrição