Aprenda a ter sucesso na cirurgia plástica Manaus, Amazonas

Vai fazer uma lipoaspiração ou dar uma esticadinha nas rugas? Depois de tomar coragem para enfrentar o bisturi e realizar a tão sonhada cirurgia plástica, vale a pena se perguntar: Mas o que pode dar errado? Leia mais no artigo abaixo.

Felicidad Santos Gimenez
(92) 3233-9730
Rua Afonso Pena 589
Manaus, Amazonas
Especialidade
Cirurgia Geral

Dados Divulgados por
Marcus Vinicius Bergo Coelho
(92) 3234-5214
Rua Acre 12 - 6º Andarsala 609
Manaus, Amazonas
Especialidade
Cirurgia Geral

Dados Divulgados por
Neivaldo Jose Nazare dos Santos
(92) 3635-2862
Rua Acre 12 - 7º Andar sala 719
Manaus, Amazonas
Especialidade
Cirurgia Geral

Dados Divulgados por
Joacy da Silva Azevedo
(92) 3233-0022
Rua 24 - de Maio 220 9º Andarsala 902
Manaus, Amazonas
Especialidade
Cirurgia de Cabeça e Pescoço

Dados Divulgados por
Ivan Tramujas da Costa e Silva
(92) 3233-9730
Rua Afonso Pena 589
Manaus, Amazonas
Especialidade
Cirurgia do Aparelho Digestivo

Dados Divulgados por
Luiz Carlos Cembrani
(92) 3659-3891
Av. Djalma Batista 1661 - Sl 1506/07 Medical Tower
Manaus, Amazonas
Especialidade
Cirurgia Geral

Dados Divulgados por
Joao Bosco Lopes Botelho
(92) 3234-5609
Av Eduardo Ribeiro 520 - Sl 705
Manaus, Amazonas
Especialidade
Cirurgia de Cabeça e Pescoço

Dados Divulgados por
Isaac Tayah
(92) 3248-1342
Rua Silva Ramos 1068
Manaus, Amazonas
Especialidade
Cirurgia do Aparelho Digestivo

Dados Divulgados por
Suzete Gomes de Almeida
(92) 3622-9392
Av Eduardo Ribeiro 639 - Sala 401
Manaus, Amazonas
Especialidade
Cirurgia Pediátrica

Dados Divulgados por
Mauro Giovanni Lippi Filho
(92) 3584-7805
Rua Acre Salas 414/416 12 - Ed. Cemon
Manaus, Amazonas
Especialidade
Cirurgia Geral

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Aprenda a ter sucesso na cirurgia plástica

Vai fazer uma lipoaspiração ou dar uma esticadinha nas rugas? Depois de tomar coragem para enfrentar o bisturi e realizar a tão sonhada cirurgia plástica, vale a pena se perguntar: Mas o que pode dar errado? Os riscos de uma operação podem ser mínimos, mas existem. Uma boa forma de reduzi-los é não esconder nada dos seus hábitos rotineiros para o seu médico.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, de cada 100 pacientes, em média, que procuram um cirurgião plástico para realizar alguma intervenção, cerca de 2% são vetados.

Farmácia particular desvendada
Relatar ao cirurgião todos os remédios e substâncias químicas e naturais que está usando ou usou nos últimos meses é regra primordial para garantir uma cirurgia bem sucedida.

“Aos olhos dos leigos, alguns medicamentos não fazem mal ou não apresentam riscos para um bom resultado na cirurgia. Mas uma simples vitamina E pode interferir no sucesso de um procedimento”, explica o cirurgião plástico João de Moraes Prado Neto, presidente da SBCP-SP.

Alguns medicamentos, por exemplo, podem interferir na coagulação do sangue e causar hemorragias. Já eram conhecidas as contra-indicações do ácido acetilsalicílico, de antiinflamatórios e também de alguns antidepressivos - incompatíveis com algumas drogas anestésicas- no pré-operatório. Mais recentemente, descobriu-se que o ginseng, a gincobiloba, e a vitamina E, também podem interferir na coagulação sangüínea.

“O uso desses medicamentos deve ser suspenso 15 dias antes da realização da cirurgia, para que o corpo metabolize totalmente a droga, principalmente no caso do ginseng que demora para ser eliminado no organismo", explica Cecin Daoub Yacoub, cirurgião plástico e membro da SBCP-SP.

Outras substâncias como Botox, preenchimentos e linhas de sustentação também precisam ser eliminados por completo do organismo antes da intervenção cirúrgica. No caso do botox, é necessário esperar seis meses para que o medicamento deixe de agir.

Quando o paciente possui fios de sustentação no rosto, a cirurgia é ainda mais delicada, pois é a partir dos contornos reais do rosto que o cirurgião plástico pode atuar com mais segurança e precisão. "Quando descolamos a pele da face, encontramos uma trama de fios o que limita muito o médico na realização da cirurgia de lifting", explica Prado Neto.

Grupos de risco
Os fumantes, obesos, pacientes que apresentam grande quantidade de varizes e mulheres que fazem uso de hormônios para reposição na fase da menopausa são considerados grupo de risco para a realização de qualquer tipo de intervenção cirúrgica.

"Esses pacientes apresentam grande chance de desenvolverem uma embolia durante a realização de cirurgias consideradas de grande porte", explica o Prado Neto.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica