Aprenda a superar experiências ruins Macapá, Amapá

No modelo de mudança no qual se baseia a PNL se pretende sempre passar de um estado presente a um estado desejado. Na PNL estamos acostumados a viajar no tempo remontando nosso passado. Saiba mais no artigo abaixo.

Paulo Roberto Balbino
(96) 3223-0737
Avenida 13 - de Setembro 543
Macapa, Amapá
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
S C da Silva Lab Diagnose
(96) 223-4554
Av Raimundo a da Costa 336
Macapa, Amapá
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Clínica Santa Rita Ltda
(96) 3222-5699
av José Antônio Siqueira, 751, Laguinho
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Sociedade Beneficiente Mae Luzia S/c Ltda
(96) 3224-3293
r Rondon,Gal, 577, Laguinho
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Sigma
(96) 3223-4188
av Ernestino Borges, 795
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
José Carlos Esteves Gondim
(96) 3217-2200
Av. Raimundo Alvares da Costa 0000 - Posto da UNIMED
Macapa, Amapá
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
Joana Silva Carvalho/Hemodiagnostico
700-0705
Av. Coaracyunes 890
Macapa, Amapá
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Corpus Diagnostico Medicos
(96) 3223-1177
av Procópio Rola, 104 Central
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Paranhos & Vancan Fisioterapia e Odontologia Ltda
(96) 3223-8754
av Coriolano Juca, 265, Als, Central
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
R. S. Amorim - Me
(96) 3217-0333
av Mendonça Júnior, 543, Central
Macapá, Amapá

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Aprenda a superar experiências ruins

Por Ricardo Ros

No modelo de mudança no qual se baseia a PNL se pretende sempre passar de um estado presente a um estado desejado, tendendo uma ponte para o futuro. Na PNL estamos acostumados a “viajar no tempo”, remontando nosso passado, vivendo o presente e projetando-nos para o futuro.

Está claro que o passado e o futuro não existem, mas que em nossa imaginação e que o único que podemos moldar é o presente. Mas podemos reorganizar o passado, codificando-o de outra maneira em nosso interior, e assim podemos construir nosso futuro. Mas onde sempre trabalhamos é no nosso presente.

Cada pessoa tem uma forma diferente de codificar o passo do tempo, mesmo que, em geral, o cérebro humano codifica o tempo de forma espacial, situando o passado e o futuro fora de nós e o presente em nosso próprio centro. Gravamos as imagens, os sons e as sensações de uma determinada maneira, diferente em cada um de nós, e essa forma de gravar as informações condiciona nosso espaço vital, nos cria uma relação diferente com nossa vida e com o mundo que nos rodeia. A isso na PNL lhe chamamos de Linha do Tempo.

Existem muitas possibilidades, mas, em geral, podemos concretizar as diferentes atitudes de estruturar a Linha do Tempo: há pessoas que têm a linha do tempo de trás para frente (passado atrás, futuro adiante) ou ao revés - dentro do tempo-. Outras pessoas têm a Linha do Tempo da esquerda para direita (esquerda passado, direita futuro) ou ao revés - através do tempo-. Por último, algumas pessoas têm a Linha do Tempo em forma de U (passado no galho esquerdo do U, futuro no galho direito) ou ao revés ou, o passado em cima e o futuro abaixo, ou ao revés. Existem tantas possibilidades como seres humanos. Em qualquer caso, o presente sempre ocupa o espaço central, ali onde estamos situados.

Se perguntarmos a várias pessoas como sabem distinguir, por exemplo, entre quando se levantaram da cama esta manhã, quando se levantaram há uma semana ou quando o fizeram há um ano, isto é, como distinguem no tempo atividades cotidianas, nos daremos conta que suas respostas são diferentes e que situam a lembrança (imagens, sons ou sensações) em diferentes lugares do espaço ao redor deles. As lembranças mais distantes terão umas características diferentes dos mais pertos. A semana passada estive com um cliente que tinha dificuldades porque não sabia se já tinha feito algo ou ainda não (por exemplo, escovar os dentes). Sua codificação era espacial, mas, além disso, suas ações iam se difuminando, desfocando, à medida que passavam as horas ou os dias. Foi fácil o fazer saber se já tinha feito algo ou ainda não, simplesmente frisando-se onde tinha essa imagem situada no espaço e se estava focalizada ou não. Isto é, cada Linha do Tempo tem suas próprias submodalidades (luz, brilho, enfoque, etc)

Quando uma pessoa segue se angustiando por fatos do passado, o que costuma ocorrer é que espacialmente mantém essas lembranças na zona do presente, por isso revive essas sensações uma e mais vezes. Se mandarmos essas lembranças para o passado, a pessoa acordará dessa situação, mas não terá sensações sobre a mesma. Uma coisa é lembrar algo e outra muito diferente é sentir a mesma sensação. O mesmo ocorre se essa pessoa imagina coisas do futuro, coisas que ainda não aconteceram. Se fizermos com que estenda sua linha do futuro e situe as possibilidades do futuro espacialmente afastada dela, as sensações também desaparecerão.

Não há Linhas do Tempo boas ou más. Mas há pessoas que vivem angustiadas porque sua Linha do Tempo está amontoada no presente, lembrando continuamente todas suas sensações desde que nasceram. Ou que vivem sem futuro, sem projetos. É como se seu presente estivesse invadido pelo passado e/ou pelo futuro. Uma Linha do Tempo bem estruturada nos dá sensação de paz, de tranqüilidade, de ter a sensação que o tempo transcorre de forma ordenada e equilibrada.

Tradução – www.suamente.com.br – Aprenda mais sobre sua mente!

Fonte: http://www.pnlnet.com/chasq/a/21

Clique aqui para ler este artigo na Sua Mente