Analise a calagem e fertilização do solo Manaus, Amazonas

A análise do solo é o instrumento que o técnico utiliza para recomendar as necessidades de calagem e fertilizantes. É importante o conhecimento dos conceitos abaixo para que tenhamos uma noção mais ampla das condições e manejo da fertilidade do solo. Vamos comentar a importância de cada um, as fórmulas utilizadas para cálculos da soma de bases.

Senacoop Sec NAC Cooperativismo
(92) 233-6184
tv Maceió, 460, Adrianopolis
Manaus, Amazonas
 
Academia La Fuerza
(92) 233-7474
r Para, 165, an 2, Parque 10 De Novembro
Manaus, Amazonas
 
INFRAERO Emp Bras Infra Estr Aeroportos
(92) 654-4671
av Santos Dumont, 1350, Redenção
Manaus, Amazonas
 
Academia La Fuerza
(92) 232-6777
r São Luís, 230, Adrianopolis
Manaus, Amazonas
 
Marina S Silva
(92) 663-2141
bc Tefe, 84, Aleixo
Manaus, Amazonas
 
Academia Cheik Club
(92) 232-5072
r Getulio Vargas, 773, Praça 14 De Janeiro
Manaus, Amazonas
 
Academia Golfinho
(92) 233-2906
r Luiz Antony, 885, Centro
Manaus, Amazonas
 
Malhacao Imp e Exp
(92) 236-8024
bc Batista, 482, lj 246 d, Educandos
Manaus, Amazonas
 
Malhacao Imp Exp
(92) 231-1899
r Purus, 1050
Manaus, Amazonas
 
Academia Ifilt
(92) 234-1676
r Doná Libania, 300, Centro
Manaus, Amazonas
 

Analise a calagem e fertilização do solo

A análise do solo é o instrumento que o técnico utiliza para recomendar as necessidades de calagem e fertilizantes, melhorando as condições de fertilidade de um solo, para que as plantas encontrem os nutrientes que elas precisam para responder com altas produtividades. É importante o conhecimento dos conceitos abaixo para que tenhamos uma noção mais ampla das condições e manejo da fertilidade do solo. Vamos comentar a importância de cada um, as fórmulas utilizadas para cálculos da soma de bases, CTCs, percentagem de saturação por Al³, percentagem de saturação por bases (V%) e outros.

1 - Soma de bases trocáveis (S) ou (SB)
Aqui se calcula a soma dos cátions Ca² + Mg² + K + Na. Os cátions estão na forma trocável no complexo de troca do solo. Através do valor da soma de bases podemos calcular a CTC efetiva, a CTC a pH 7,0, a saturação por bases (V%).
S = Ca²+Mg²+K+Na.
O valor da soma de bases é expresso em cmoc/dm³ ou mmolc/dm³. Convém lembrar que todos os cátions devem estar expressos em cmoc ou mmolc . Se a análise do solo apresentar os cátions com unidades diferentes, eles devem ser transformados para as unidades que expressam a soma de bases. Além disto, cmoc/dm³ x 10 = mmolc/dm³. Da mesma forma, mmolc/dm³ dividido por 10 = cmoc/dm³.
"A soma de bases (S) dá uma indicação do número de cargas negativas que estão ocupados por bases nos colóides do solo".
2 - Capacidade de Toca de Cátions - CTC efetiva (t)
Esta nos diz a capacidade efetiva de um solo em reter cátions próximos do seu pH natural.
t = S + Al³
Os valores são expressos em cmoc/dm³ ou mmolc/dm³.

3 - Capacidade de Troca de Cátions - CTC a pH 7,0
É a quantidade de cátions adsorvida a pH 7,0 ou, em outras palavras, a CTC potencial do solo. Seria o valor a ser atingido se a calagem elevasse o pH a 7,0. "O máximo de cargas negativas que seriam liberadas a pH 7,0 para serem ocupadas por cátions".
A CTC a pH 7,0 (T) diferencia-se da CTC efetiva a pH natural (t), pois ela inclui o H. O íon H encontra-se em ligação covalente, muito forte, com os óxidos de ferro e alumínio, e o oxigênio (O) dos radicais orgânicos.
T = S + (H + Al³)
Se desejamos liberar cargas negativas que estão ocupadas pelo H na CTC a pH 7,0 devemos elevar o pH do solo acima de 5,5. Nesta faixa não existe mais o Al³ trocável. Em certas culturas, quando se aplicam doses elevadas de calcário ele irá neutralizar parte destes íons H ou acidez não trocável.

4 - Percentagem de saturação por Alumínio (m%)
Expressa quanto por cento da CTC efetiva está ocupada pela acidez trocável ou Al trocável. "Seria a percentagem de cargas negativas do solo que está ocupada pelo Al³ trocável, próximo ao pH natural do solo. Ela expressa a toxidez do alumínio".
Quanto mais ácido for o solo, maior o teor de alumínio trocável, maior a percentagem de saturação por Al, menores os teores de Ca, Mg, K e, consequentemente, menor a soma de bases trocáveis.
m (%) = (100 x Al³) / t = (100 x Al³) / Ca²+Mg²+K¹+Na¹+Al³
Em solos arenosos, com alta saturação por Al³, a produção de massa verde de soja reduz consideravelmente a partir de 12% no valor m%. A soja é sensível à saturação por alumínio. Doses de calcário devem ser recomendadas para elevar a saturação por bases (V%) em 60%.
Em solos argilosos, a situação não é tão ruim. Aqui o fator limitante na produção de massa verde da soja foi a partir do valor m% de 31%. Em solos argilosos a saturação por bases (V%) deve ser elevada para 50%.
No sistema de plantio direto, deve-se considerar V = 60%.
Neste experimento, a relação Al/Ca teve comportamento drástico na produção de massa verde da soja em solos arenosos onde o valor da relação ficou em torno de 0,2. Nos solos argilosos a relação Al/Ca foi de 0,5.
Quando a saturação por Ca for inferior a 4 ou 5 vezes o alumínio, a produção de massa verde da soja cai drasticamente em solos arenosos. Já em solos argilosos, com a saturação de Ca duas vezes mais que a saturação por alumínio, ou seja uma relação Al/Ca igual a 0,5 o comportamento é menos drástico.
O efeito tóxico do Al é maior no solo arenoso do que no solo argiloso.
Quando se adiciona calcário na dosagem recomendada aumenta-se os teores de Ca e Mg e vai reduzindo os teores de Al³ (acidez trocável), até que no pH 5,6 o Al³ , praticamente, deixa de existir . Com isto o valor da percentagem de saturação por Al (m%) fica zerado. E, por consequência, a percentagem de saturação por bases da CTC efetiva deve ser 100%. Neste patamar a acidez trocável deixa de existir.
Diminuindo-se de 100 o valor encontrado em m%, teremos a percentagem de saturação por bases da CTC efetiva.

5 - Percentagem de saturação por bases (V%)
Este valor expressa quanto por cento dos pontos de troca de cátions no solo estão ocupados por bases. Ou seja, “quanto por cento das cargas negativas a pH 7,0 estão ocupadas por Al e H; o valor V% serve para diferenciar solos pobres (V 50)”.
Vários Estados brasileiros utilizam o V% para recomendar a quantidade de calcário a ser aplicada ao solo, pelo método de elevação de bases.
V% = (100 x S) / T = [100 x (Ca+Mg+K+Na)] / (Ca+Mg+K+Na+H+Al)
Diminuindo-se de 100 o valor V encontramos a percentagem de saturação por ácidos da CTC a pH 7,0.

Clique aqui para ler este artigo na Agronomia Com Gismonti