Analisando alunos que tem enxaqueca Macapá, Amapá

Um estudo observou que adolescentes que têm enxaqueca são mais propensos a ter menores notas no ensino médio. Os pesquisadores destacam que os que sofrem com enxaquecas têm problemas em frequentar à escola, além de apresentarem dificuldade de concentração nos dias em que estão presentes na sala de aula. Leia mais abaixo.

Jardim Escola Raios de Sol
(212) 569-5545
r Autran,Cons, 30, Vila Isabel
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Clovis O Asprino
(17) 522-3291
r Rio Grande do Sul, 309, Higienópolis
Catanduva, São Paulo
 
Assoc de País e Amigos dos Excepcionais de Manoel Ribas APAE
(43) 435-1153
r Sete de Setembro SN
Manoel Ribas, Paraná
 
Pré Escolar Oficina do Saber
(353) 422-7725
r DR Lino Amaral, 95
Pouso Alegre, Minas Gerais
 
Assoc de País e Amigos dos Excepcionais de Cristais
(353) 835-1090
r Ana Maia, 605
Cristais, Minas Gerais
 
Andrea LT A Poltronieri
(41) 322-2003
al Doutor Carlos de Carvalho, 1677, Centro
Curitiba, Paraná
 
Educandário da Vila Sta Tereza
(116) 741-2370
R Afonso Porto, 333, Vl Sta Tereza
São Paulo, São Paulo
 
Julio L Carneiro
(123) 929-7504
r Glicinias, 75
São José dos Campos, São Paulo
 
Escola Primária Jacobina Ltda
(243) 346-7973
av Camélias, 12, Vila Mury
Volta Redonda, Rio de Janeiro
 
Inst Educacional Sc ABC Ltda
(313) 774-9042
r República do Peru, 96, Nova Cidade
Sete Lagoas, Minas Gerais
 

Analisando alunos que tem enxaqueca

Um estudo da Universidade Americana de Washington observou que adolescentes que têm enxaqueca são mais propensos a ter menores notas no ensino médio, e correm mais risco de repetir o ano. Os pesquisadores destacam que os que sofrem com enxaquecas têm problemas em frequentar à escola, além de apresentarem dificuldade de concentração nos dias em que estão presentes na sala de aula.

Os especialistas avaliaram dados de 280 irmãos, e observaram que a enxaqueca estava associada a uma redução de 5% na média de pontuação no ensino médio, 5% nas chances de formar e de 15% na probabilidade de frequentar a universidade.

Além disso, os pesquisadores ressaltam que “ao centrar a atenção nas diferenças entre os irmãos, podemos excluir a possibilidade de que fatores no nível familiar, como o status socioeconômico, possam estar direcionando as relações entre a dor de cabeça da enxaqueca e o desempenho acadêmico”. No entanto, outros estudos devem ser feitos para confirmar esta relação.

"A enxaqueca não é uma simples dor de cabeça, mas sim uma síndrome neurológica que afeta grande parte da população. Podem aparecer náuseas e vômitos ao mesmo tempo. O pior problema da enxaqueca é a perda de rendimento, pois quando a enxaqueca ataca, muitas vezes não conseguimos ler, escrever ou até mesmo pensar", explica a farmacêutica e tutora do Portal Educação, Jeana Mara Escher de Souza.


Fonte: Assessoria de Imprensa - Portal Educação

Clique aqui para ler este artigo na Portal Idiomas