Analisando alunos que tem enxaqueca Macapá, Amapá

Um estudo observou que adolescentes que têm enxaqueca são mais propensos a ter menores notas no ensino médio. Os pesquisadores destacam que os que sofrem com enxaquecas têm problemas em frequentar à escola, além de apresentarem dificuldade de concentração nos dias em que estão presentes na sala de aula. Leia mais abaixo.

Roupeiro Criança Pobre
(54) 286-2213
RS Pedro, 976
Gramado, Rio Grande do Sul
 
Centro Pedagógico Capelo Gaivota
(383) 212-2659
r Pedro Alvares Cabral, 824, Ibituruna
Montes Claros, Minas Gerais
 
Laboratório Acquamim Ltda
(212) 711-7664
av Rui Barbosa, 29, An 2 Sl 203, São Francisco, Niterói
Nova Iguaçu, Rio de Janeiro
 
Centro Educacional Nipo Brasileiro Mundo
(91) 229-8506
vl Castelo Branco, 834, Belém
Belem, Pará
 
José A Cavallari
(163) 242-6360
r Coronel Pires Penteado, 252
Monte Alto, São Paulo
 
Escolinha Três Pastorinhos
(71) 328-0027
r Pacífico Pereira, 28, Garcia
Salvador, Bahia
 
Escola Educativa
(343) 312-8553
r Floriano Peixoto, 210, Centro
Uberaba, Minas Gerais
 
Bebê Conforto
(313) 225-8099
r Floralia, 46, Carmo
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Creche Munic Carolina Riva
(54) 334-1285
r Pio XII SN
Colorado, Rio Grande do Sul
 
Domingos e Aguiar
(313) 384-2622
r Barra, 515
Belo Horizonte, Minas Gerais
 

Analisando alunos que tem enxaqueca

Um estudo da Universidade Americana de Washington observou que adolescentes que têm enxaqueca são mais propensos a ter menores notas no ensino médio, e correm mais risco de repetir o ano. Os pesquisadores destacam que os que sofrem com enxaquecas têm problemas em frequentar à escola, além de apresentarem dificuldade de concentração nos dias em que estão presentes na sala de aula.

Os especialistas avaliaram dados de 280 irmãos, e observaram que a enxaqueca estava associada a uma redução de 5% na média de pontuação no ensino médio, 5% nas chances de formar e de 15% na probabilidade de frequentar a universidade.

Além disso, os pesquisadores ressaltam que “ao centrar a atenção nas diferenças entre os irmãos, podemos excluir a possibilidade de que fatores no nível familiar, como o status socioeconômico, possam estar direcionando as relações entre a dor de cabeça da enxaqueca e o desempenho acadêmico”. No entanto, outros estudos devem ser feitos para confirmar esta relação.

"A enxaqueca não é uma simples dor de cabeça, mas sim uma síndrome neurológica que afeta grande parte da população. Podem aparecer náuseas e vômitos ao mesmo tempo. O pior problema da enxaqueca é a perda de rendimento, pois quando a enxaqueca ataca, muitas vezes não conseguimos ler, escrever ou até mesmo pensar", explica a farmacêutica e tutora do Portal Educação, Jeana Mara Escher de Souza.


Fonte: Assessoria de Imprensa - Portal Educação

Clique aqui para ler este artigo na Portal Idiomas