A Mastigação e as doenças degenerativas Macapá, Amapá

Estudos apontam a relação entre a mastigação com a perda de memória e com o desenvolvimento do Mal de Alzheimer. Maria José, especialista em ortodontia explica as bases dessas pesquisas. "Devemos pensar duas vezes antes de arrancar dentes que apresentam problemas", afirma a especialista.

Hercília Márcia F da Silva
(27) 3225-7395
Av NS Penha 1255 Sl 103
Macapa, Amapá
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Mateus Balbinoti
(54) 3261-3934
Rua Júlio de Castilhos 651 sl 306
Macapa, Amapá
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Nelson Luckemeyer
(49) 3647-0048
Rua Bartolomeu Gusmão 56
Macapa, Amapá
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Simone S Preisner
(45) 3225-3645
Av Paraná 3035 s 122
Macapa, Amapá
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Ciro Bof Neto
(27) 3256-3116
Rua Ananias Netto 170
Macapa, Amapá
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
César Luís Tomazi
(54) 3283-1579
Av Rio Branco 1672
Macapa, Amapá
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Valdir Luiz Refatti
(45) 3284-1187
Rua Independência 763
Macapa, Amapá
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Watson Ponciano Zambotti
(35) 3853-2121
Av Getúlio Vargas 554 lj B sl 3
Macapa, Amapá
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Paulo Henrique Avelar Câmara
(37) 3221-6234
Av Gov Magalhães Pinto 407 s 2
Macapa, Amapá
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Michelle Silva Barbosa
(31) 3757-1345
Rua Prof Francisco Coleta 95
Macapa, Amapá
Especialidade
Odontologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

A Mastigação e as doenças degenerativas

Qualidade de Vida: Mastigação e Mal de Alzheimer

Ainda seguindo na minha linha de artigos sobre qualidade de vida do profissional como fonte geradora de motivação e de diminuição nos custos (quer por presenteísmo como por absenteísmo) ou mesmo com tratamentos.
Graças aos avanços tecnológicos, científicos, estudos com células tronco entre outros, hoje em dia concebe-se o relacionamento direto entre a qualidade da mastigação e o desenvolvimento neurológico.
Algo muito simples de se conseguir, pois todos nós mastigamos várias vezes ao dia, porque então não fazê-lo corretamente e despertarmos uma boa estimulação neurológica, que nos garantirá um futuro melhor?
Segundo o Dr. Jan Bergdahl, dentista, professor associado da faculdade de psicologia da Universidade de Umeaa, no norte da Suécia, autor desta linha de estudos, nos diz que: “Os dentes parecem ter uma importância enorme para a nossa memória”. “O estudo acompanhou 1.962 pessoas com idades entre 35 e 90 anos desde 1988, comparando a memória daqueles que tinham todos os dentes e a dos que os extraíram e passaram a usar dentaduras”. "As pessoas que não tinham dentes tiveram sua memória claramente afetada em comparação com aqueles que tinham", disse Bergdahl. Recentes estudos realizados com ratos no Japão também evidenciaram relação entre os dentes e a memória. Mas, de acordo com Bergdahl, este é o primeiro estudo em larga escala em humanos que claramente estabelece uma relação entre os dois pontos. A pesquisa sueca ainda precisa revelar o impacto da extração de um único dente na memória humana. Segundo Bergdahl, os pesquisadores planejam descobrir quantos dentes uma pessoa precisa perder antes que afete sua memória. "Nós também vamos investigar como a decadência do dente afeta a perda da memória e que influência têm os implantes dentários", disse o pesquisador. Ele insistiu, no entanto, que não espera que estudos futuros revelem que os implantes melhoram a memória. "Eu não acho que seja provável”. “Testes em animais mostraram que a extração de dentes rompe nervos conectados ao cérebro", disse Bergdahl, afirmando que o estudo sueco poderá mudar dramaticamente o cuidado futuro com os dentes dos idosos. "Devemos pensar duas vezes antes de arrancar dentes que apresentam problemas".
Aqui no Brasil, seguindo a mesma linha de pesquisa o Dr. Darcy Flávio Nouer professor da Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP), disse que : “A orientação para que os alimentos sejam bem mastigados não é conversa para crianças. A mastigação, além de estimular as articulações dentárias, propicia, por meio do sistema nervoso dentário, a comunicação com o sistema nervoso central”.
Já o prof Kazuo Tanne, coordenador de um importante centro de pesquisas sobre crescimento e desenvolvimento do crânio e da face da Faculdade de Odontologia da Universidade de Hiroshima falou sobre um trabalho de grande impacto na área, que relaciona as eficiências e deficiências na mastigação com o mal de Alzheimer. Os resultados demonstram que nessas degenerações, tanto no homem como nos animais de laboratório, observa-se a formação no sistema nervoso central de placas da proteína denominada Beta, que são indicadoras do Alzheimer. Essas placas causam degeneração dos neurônios como se fosse uma hemorragia. Kazuo Tanne realizou um primeiro experimento com ratos de laboratório, comparando um grupo de animais sem dentes, com um grupo de animais normais, oferecendo aos primeiros alimentos moles e aos outros alimentos fibrosos. Examinando lâminas microscópicas de tecidos do córtex cerebral, observou que os neurônios dos ratos desdentados estavam degenerados, enquanto que os ratos normais não apresentavam nenhum sinal de alterações.
Estes trabalhos só vêem confirmar a importância da preservação do equilíbrio e da função mastigatória para a manutenção da saúde geral.
Agora pergunto : Será que o Mal de Alzheimer é a única manifestação da mesma causa?
Pense nisto e participe da minha comunidade Gestão Holística através da Qualidade de Vida no Trabalho

Maria José Carvas Pedro

Formada em Odontologia
Conferencista no Brasil e no exterior
Doctor em Business Administration pela Florida Christian University.
Master em Business Administration, pela Florida Christian University
Pós graduada em MBA – gestão em marketing- pela USP
Pós graduada em MBA - gestão em saúde – pela SL Mandic
Pós graduada em MBA – gestão de pessoas – pela UNIBERO
Especialização em Ortodontia
Disfunção Têmporo-mandibular e Dor Oro-facial
Curso de pós graduação em Ortopedia Funcional dos Maxilares.
Curso de pos graduação em Homeopatia
Curso de pós graduação de RNO (Reabilitação Neuro Oclusal ) Em São Paulo e em Barcelona
Professora assistente da disciplina de Farmacologia de Coordenadora do projeto Saúde nas favelas
Diretora científica da ABCDH
Secretária da ABCDH
Ministradora de Cursos sobre Disfunções e Dores Orofaciais
Consultora na área da saúde
Sócia da Bite Right empresa de Consultoria na área da Saúde
Autora de 4 livros " Gestão de Pessoas na Área da Saúde - Perfil do Profissional","Viabilidade Economica do Consultório Odontológico" , "Síndrome de Eagle", e " Fundamentos da Homeopatia"

www.biteright.com.br
mariajose@biteright.com.br
(11)3721-7162

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com