A Certificação dos Alimentos Orgânicos Manaus, Amazonas

O alongamento e complexidade crescente das cadeias produtivas (canais de comercialização) já vinha exigindo a implementação de sistemas capazes de assegurar aos consumidores a conformidade dos produtos e a sua rastreabilidade. Episódios como da "vaca louca" ou a introdução das técnicas de manipulação genética dos alimentos acabaram por reforçar essa tendência. Veja mais no artigo abaixo.

C. D. C. Girao
(92) 3664-4509
r Franco de Sá, 137, AFFEAM, São Francisco
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Carlos Pereira dos Santos
(92) 3228-4697
r Parintins, 550, A, Cachoeirinha
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Bar e Restaurante Refugio Pitoresco Ltda
(92) 3234-7946
r Simão Bolívar, 231, Centro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Cabral e Oliveira Ltda - Me
(92) 3236-7402
r F, 35, Cj Eldorado, Prq 10 de Novembro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Alvorada Comercio de Alimentos Ltda
(92) 3631-0310
r Borba, 675, Cachoeirinha
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
C. H. de Jesus Dewnani
(92) 3234-8238
av Djalma Batista, 112, A, N S das Graças
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Andre Luiz P de A F Soares Me
(92) 3232-1796
r Guilherme Moreira, 351, Centro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Benedita Gomes Vieira
(92) 3234-0790
av Joaquim Nabuco, 681, A, Centro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
C.b.t.refeicoes Ltda
(92) 3642-3952
r Argentina, 24, Cj Eldorado, Prq 10 de Novembro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Ashok Mane
(92) 3633-9069
r Barroso, 147, Centro
Manaus, Amazonas

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

A Certificação dos Alimentos Orgânicos

O alongamento e complexidade crescente das cadeias produtivas (canais de comercialização) já vinha exigindo a implementação de sistemas capazes de assegurar aos consumidores a conformidade dos produtos e a sua rastreabilidade.

Episódios recentes tais como da "vaca louca" ou a introdução das técnicas de manipulação genética dos alimentos acabaram por reforçar essa tendência.

Parcela crescente dos consumidores deseja estar segura de que o que consome corresponde ao que lhe está proposto e faz suas escolhas com base na maior ou menor possibilidade de conhecer a origem, forma de obtenção e critérios utilizados na produção, processamento, armazenagem e transporte dos produtos.

No setor de orgânicos esse processo teve impulso com o Regulamento CEE 2092/91, adotado pela União Européia e muitos outros países, seguido pelas Regras NOP nos Estados Unidos, Regras JAS no Japão. Atualmente cerca de 40 países estão em processo de aprovação e regulamentação de suas respectivas leis nacionais de produção orgânica. No Brasil a Lei 10831, sancionada em 2003, está em fase de regulamentação.

Existem atualmente 420 certificadoras nos diferentes países. No Brasil são 7 (sete) certificadoras que inspecionam e certificam para os mercados nacional e internacional e 9 (nove) certificadores que certificam para os mercados regionais e nacional, no sistema de certificação por auditoria. Além disso, outras organizações, como a Rede Ecovida, realizam a chamada certificação de consciência ou participativa.

Essas certificadoras são em regra geral organizações privadas, acreditadas por organismos apropriados delgados pelo poder público ou pelos próprios governos nacionais. No Brasil o MAPA, juntamente com o INMETRO deverão assumir essa importante responsabilidade, no que se refere à acreditação das certificadoras de produtos orgânicos.

Segundo a IFOAM-International Federation of Organic Agriculture Movements, são atualmente certificados no mundo cerca de 31 milhões de hectares, sendo 12 milhões de hectares de cultivos orgânicos e 19 milhões de hectares de áreas de coleta extrativa de produtos orgânicos. Ainda segundo a IFOAM, somente no último ano houve um incremento de 5 milhões de hectares certificados. O valor desse mercado já atinge cerca de 30 bilhões de dólares.

No Brasil aproximadamente 6.400 produtores são atualmente certificados, de forma documentada, com 270.0000 hectares de cultivos orgânicos e 6.5000.000 hectares de áreas de coleta extrativa de produtos orgânicos ( dados do Programa Biogarantia, 2005). Os sistemas de certificação participativa indicam 2.400 produtores envolvidos no Brasil. Cerca de 65 % da produção certificada é destinada aos mercados internacionais, os restantes 35 % ao mercado domestico brasileiro. Estima-se um crescimento da ordem de 30 % ao ano no mercado interno e 20 % ao ano no mercado de exportação.

Nota: É proibida a reprodução deste texto em qualquer veículo de comunicação sem a autorização expressa do autor. Só serão permitidas citações do texto desde que acompanhadas com a referência/crédito do autor.

Fonte: João Augusto de Oliveira - EngºAgrônomo, Diretor da ECOCERT BRASIL

Clique aqui para ler este artigo na Portal Agricultura