A Arte Dos Superdotados Macapá, Amapá

Os superdotados demonstram alto desempenho em certas áreas, tais como grande capacidade intelectual, pensamento criativo, capacidade psicomotora ou outras. Um estudo sobre essas características avalia as manifestações artísticas dos superdotados. A sensibilidade desses indivíduos é uma das principais conseqüências de uma inteligência superior.

Psicólogos Assoc
(96) 224-3019
r Tiradentes, 665, als, Laguinho
Macapá, Amapá
 

A Arte Dos Superdotados

Portadores de altas habilidades/ superdotados

Existe uma grande indefinição sobre quem é o superdotado, vários estudos a esse respeito geraram diversos conceitos sobre o tema, fazendo com que nem mesmo os pesquisadores chegassem a um consenso em relação à terminologia mais apropriada para ser utilizada.

Para Kirk e Gallagher os superdotados são aqueles que demonstram desempenho em qualquer uma dessas determinadas áreas: grande capacidade intelectual generalizada, destaque no pensamento criativo ou produtivo, capacidade para liderança, artes visuais e de representação. O Ministério da Educação e cultura ainda acrescenta que os superdotados são os que apresentam notável desempenho em uma ou mais das áreas descritas acima, incluindo também as artes musicais e a capacidade psicomotora.

Existem muitos mitos sobre os superdotados que ao contrário do que se acredita são mais comuns na sociedade do que se imagina, o grande problema é que eles na maioria das vezes passam despercebidos na sociedade, o que dificulta o desenvolvimento das suas potencialidades.

Essas crianças possuem características que os diferenciam dos outros, e elas devem ser identificadas para poder serem trabalhadas, pois se isso não acontecerelas podem ser vistas como crianças problemáticas, hiperativas ou com dificuldade de relacionamento.

Segundo Rosenberg (1973), uma das principais conseqüências de uma inteligência supercapaz na personalidade seria uma maior sensibilidade ao mundo exterior, pois, o superdotado consegue perceber mais do meio-ambiente do que a maioria das pessoas. Assim sendo, este tipo de pessoa tende a ser visto como exagerado ou excessivamente sensível.

Diz ele que o superdotado é mais receptivo aos estados emocionais, à alegria e à dor, tantos seus como alheios, e mais afetado por carências, injustiças e frustrações. Suas dúvidas e convicções são mais intensamente vivenciadas, adquirindo, para ele, valor de metas vitais.

Uma das formas de expressão do superdotado é o chamado talento especial, onde ele pode se destacar tanto na área das artes plásticas, musicais, como dramáticas, literárias ou técnicas, evidenciando habilidades especiais e alto desempenho.

Definindo arte

A arte é uma palavra que pode ser definida de várias formas, para começar utilizarei o conceito do Aurélio que diz ser arte a capacidade que tem o ser humano de pôr em prática uma idéia, valendo-se da faculdade de dominar a matéria, com vistas a um resultado que pode ser obtido por meios diferentes.
Éconsiderada como a capacidade criadora do artista de expressar ou transmitir tais sensações ou sentimentos. A arte é um dom, um jeito ou uma habilidade.

Emsuaacepção maisgeral,artesignificatodoconjuntoderegras capazesdedirigirumaatividadehumanaqualquer.EranessesentidoquePlatão compreendiaa artee,poressa razão,não fezdistinção entrearteeciência.Aristóteles,assimcomoPlatão,distingueascoisas geradaspor obradanaturezadasquesãogeradasporobradaarte.Ascoisas geradas por obra da arte para Aristóteles não são gerações, mas sim produções. E todas as produções ou ocorrem por obra de uma arte ou por obra de uma faculdade ouporobradopensamento.

Uma outra forma difundida de ver a arte é a de que uma obra é arte se, e só se, exprime sentimentos e emoções do artista.

São muitos e eloqüentes os testemunhos de artistas que reconhecem a importância de certas emoções sem as quais as suas obras não teriam certamente existido. Mais do que isso se é verdade, como parece ser, que a arte provoca em nós determinadas emoções ou sentimentos, então é porque tais sentimentos e emoções existiram no seu criador e deram origem a tais obras.

Manifestações artísticas dos superdotados

A arte é muitas vezes a maneira de expressão dos sentimentos do ser humano. Todos temos um pouco de artista, podemos criar, inventar, soltar a imaginação, mas as manifestações artísticas mais sublimes são derivadas do dom, um jeito diferenciado ou uma habilidade.

Os portadores de altas habilidades possuem características que os distinguem, o que ajuda na sua identificação e uma delas é a chamada talento especial que envolve as mais variadas formas artísticas, responsáveis pela composição das mais elaboradas produções artísticas.

O talento artístico é algo que é notável no ser humano, mais o seu desenvolvimento depende de um ambiente apropriado, pois não basta se ter alta habilidade é necessário fazer com que ela se desenvolva.

Os superdotados aparecem destacados nos vários tipos de arte, qualquer atividade que destaque a sua habilidade é marcante, pois a arte é uma grande forma de cultura transmitida por gerações, e a criação intelectual e artística devem se valorizadas em toda sociedade.

Um outro ponto importante de se desenvolver a arte para os superdotados está relacionado com os problemas da sensibilidade desses indivíduos, uma das principais conseqüências de uma inteligência superior na personalidade seria uma maior sensibilidade ao mundo exterior, onde ele consegue perceber as coisas mais facilmente do que os outros. Dessa forma, muitas vezes este tipo de pessoa é considerada super sensível ou exagerada, dizem que ele está mais capacitado aos estados emocionais, e isso facilita o seu potencial artístico, pois arte é a expressão maior dos sentimentos e emoções.

É importante que as instituições incentivem os seus alunos a se expressarem de forma artística para que possamos desenvolver o que todas buscam, as potencialidades dos alunos, cumprindo com o seu papel de formar cidadãos plenos.

Referências:

GUENTHER, Zenita Cunha. Desenvolver capacidades e talentos: um conceito de inclusão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

KIRK, Samuel A. James J. Gallagher. Educação da criança excepcional. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

> http://www.mec.gov.br < acesso 17.11.2006

> http://www.vademecum.com.br/sapiens/ < acesso 16.11.2006

Clique aqui para ler este artigo na WebArtigos.com